Torcedor com doença rara vive sonho de conhecer a Fonte Nova

esportes
10.02.2020, 10:30:00
Aos 59 anos, Hélio da Conceição visitou a Fonte Nova pela primeira vez (Divulgação)

Torcedor com doença rara vive sonho de conhecer a Fonte Nova

Hélio da Conceição tem 59 anos e não consegue movimentar o corpo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Hélio da Conceição não consegue mexer o corpo, mas o coração bate em azul, vermelho e branco. Ele torce para o Bahia desde criança, mas só aos 59 anos realizou o sonho de ver o tricolor de perto. “É uma coisa que eu não esperava nunca acontecer e hoje vou realizar esse sonho. Tô me sentindo muito bem, bastante contente e um pouco ansioso”, contou, emocionado, minutos antes da bola rolar no primeiro Ba-Vi do ano, no último sábado (8), na Fonte Nova, pela Copa do Nordeste. 

Há cerca de 40 anos, Hélio sofre de uma doença popularmente conhecida como “corpo de cimento”, que provoca o enrijecimento de tronco e membros levando à perda da mobilidade. O passeio reservou outra recordação inédita para Hélio. Foi a primeira vez que ele visitou um estádio. “Quando eu estava bom eu tinha medo de vir ao estádio por causa da saída, era sempre muita gente querendo sair de uma vez e eu tinha medo, mas sempre fui torcedor do Bahia”.

Para viver tantas emoções, ele encarou os 154 km da cidade de Cruz das Almas, onde mora, até Salvador. “Essa é uma estreia arrojada, porque estrear num Ba-Vi é coragem, viu?”, divertiu-se. A logística montada para realizar o sonho de Hélio ocorreu graças a uma parceria entre a Vitalmed, Arena Fonte Nova e o Grupo Amigos do Bem. “Deu um pouco de trabalho, mas valeu a pena. Graças a Deus eu tenho muitos amigos e conquistei mais aqui. Isso está sendo muito importante para mim”, agradeceu. 

Apesar de estar chateado após ver pela televisão a eliminação do Bahia para o River-PI na primeira fase da Copa do Brasil, na última quarta-feira (5), Hélio estava confiante de que o Bahia sairia vencedor do clássico. “Tô torcendo pra que seja 2x0. Estou confiante. Espero que Gilberto e Élber acordem e façam os gols, porque na quarta-feira eles dormiram em campo”, criticou.

O resultado não foi o que Hélio desejava. Ele até acertou o placar, mas não o vencedor e os autores dos gols. O Bahia perdeu o clássico para o Vitória por 2x0, com gols de Thiago Carleto e Vico. Apesar de não ter vibrado com a bola na rede, Hélio gostou da sensação de ir à Fonte Nova. “Foi muito importante viver essa experiência, valeu a pena. Pra mim foi muito bom. O Bahia precisa melhorar muita coisa. Não dei sorte com o resultado, mas foi muito bom estar aqui”, festejou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas