Torcedora gremista que chamou goleiro de "macaco" é demitida

esportes
29.08.2014, 12:34:00
Atualizado: 29.08.2014, 12:42:39

Torcedora gremista que chamou goleiro de "macaco" é demitida

Jovem era auxiliar de uma empresa terceirizada que presta serviços para uma policlínica que atende a Brigada Militar

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ato de racismo da torcedora gremista, que foi flagrada chamando o goleiro Aranha de "macaco" durante a derrota do time gaúcho para o Santos por 2 a 0, na última quinta-feira (28), em Porto Alegre, custou caro.

Foto: Reprodução

A mulher teve perfis nas redes sociais descobertos, foi atacada por internautas e xingada com nomes como "vagabunda" e "vadia". De quebra, ela ainda perdeu o emprego. A mulher, identificada como Patrícia Moreira, apagou suas redes sociais, mas de nada adiantou. 

O comportamento da moça, identificada como auxiliar de uma empresa terceirizada que presta serviços ao Centro Médico Odontológico da Brigada Militar, desagradou a entidade. O corregedor do grupamento, Coronel Jairo, confirmou que após ver o vídeo, a demissão dela já foi solicitada. 

Em entrevista ao jornal Zero Hora, o major Régis Reche confirmou a demissão. "Conversei com o diretor da empresa, mas não consegui contato com ela. Era uma funcionária competente, mas a postura pessoal que ela assumiu vai totalmente contra os nossos princípios de trabalho. É um fato profundamente lamentável", explicou.

Grêmio repudia racismo (confira nota oficial):
"O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense lamenta e repudia o ato de racismo ocorrido na noite desta quinta-feira, durante partida realizada pela Copa do Brasil, na Arena do Grêmio. O Clube se solidariza com o atleta Aranha e com seu clube, Santos, ressaltando que atos como esse são fruto de atitudes individuais e isoladas, que em nada representam a grandiosidade e o respeito da torcida gremista. 

Informamos que o Departamento Jurídico do Clube, em conjunto com a administração da Arena, já está tomando todas as medidas possíveis para que os envolvidos neste episódio sejam identificados e para que os materiais disponíveis sejam enviados às autoridades policiais, a fim de tomarem as providências cabíveis no âmbito criminal.

No que se refere às ações administrativas, caso os responsáveis identificados sejam sócios do clube, estes serão imediatamente suspensos do Quadro Social e proibidos de ingressar no estádio.

Reiteramos que o Grêmio tem sido um incentivador de iniciativas que visam coibir esse tipo de crime e que continuará alerta e atuante na luta contra a discriminação racial".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas