Tsitsipas e Zverev ganham na estreia e avançam em Roland Garros

esportes
30.05.2021, 19:10:00
Tsitsipas venceu o francês Jeremy Chardy por 3 sets a 0 (Martin Bureau/AFP)

Tsitsipas e Zverev ganham na estreia e avançam em Roland Garros

Já Thiem cometeu muitos erros, levou virada de Andujar e foi o primeiro dos candidatos ao título a dar adeus ao torneio

Semifinalista de Roland Garros no ano passado, o grego Stefanos Tsitsipas estreou com vitória neste domingo (30) em sua estreia no Grand Slam disputado em Paris. O número 5 do mundo precisou de pouco mais de duas horas para vencer o francês Jeremy Chardy, 60º do ranking, por 3 sets a 0 - com parciais de 7/6 (8/6), 6/3 e 6/1.

Jogador com mais vitórias na temporada, o grego de 22 anos já acumula 34 triunfos em 2021, com títulos no ATP 250 de Lyon, na França, e também no Masters 1000 de Montecarlo, no Principado de Mônaco.

Tsitsipas pode enfrentar na próxima rodada o embalado Sebastian Korda. O jovem americano de 20 anos conquistou no último sábado o seu primeiro título de ATP (250) em Parma, na Itália, e atingiu o 50.º lugar do ranking. Korda estreia em Paris nesta segunda-feira contra o espanhol vindo do quali Pedro Martinez. Filho do ex-número 2 do mundo Petr Korda, ele chegou às oitavas de final de Roland Garros na temporada passada.

Para Alexander Zverev não houve estreia tranquila em Roland Garros. Mesmo diante do número 152 do ranking com apenas duas outras participações em Grand Slam, o cabeça 6 sofreu para ganhar o duelo alemão diante de Oscar Otte. Depois de perder os sets iniciais por 6/3 e 6/3, ele se achou em quadra e marcou 6/2, 6/2 e 6/0. Seu próximo adversário será outro tenistas que veio do qualifying: o russo Roman Safiullin.

Esta foi a sétima vez que Zverev foi levado ao quinto set em Roland Garros e ele novamente não perdeu. Seu retrospecto em Grand Slam é positivo, com 15 vitórias em 22 tentativas, e mais ainda o recente, com sete nos últimos oito. A exceção foi a derrota na final do US Open do ano passado, quando chegou a liderar por 2 a 0 em cima do austríaco Dominic Thiem.

Zebra no primeiro dia

A zebra deu as caras em grande estilo no primeiro dia de Roland Garros. Numa apresentação repleta de erros, Dominic Thiem, cabeça de chave número 4 e atual campeão do US Open, levou impressionante virada de Pablo Andujar, após abrir 2 a 0, para ser o primeiro dos candidatos ao título no saibro francês a dar adeus.

Vice-campeão em 2018 e 2019, o austríaco até começou a partida passando a falsa impressão que venceria sem maiores problemas, ao fechar os dois primeiros sets com parciais de 6/4 e 7/5. Comprovava sua força diante de um espanhol que lutava muito e não desistia dos pontos.

O empenho do veterano Andujar, de 35 anos, parecia incomodar Thiem, que caiu muito de rendimento a partir do terceiro set na quadra Phillipe Chatrier, a principal do complexo de Roland Garros.

Cometendo muitos erros, Thiem passou de dominador a dominado e já não conseguia mais imprimir seu ritmo. Para se ter noção do dia ruim em Paris do austríaco, basta ver o tanto de erros não forçados dele nas 4h28 de jogo. Foram 61, que resultaram na precoce queda.

Andujar aproveitou o desequilíbrio do austríaco para fechar o terceiro set por 6/3. Sem jamais ter vencido Thiem nos outros três confrontos realizados, ele tentava não aumentar o retrospecto negativo. E desencantou com 6/4 nas duas últimas parciais e 3 a 2 numa enorme batalha e virada impressionante.

Outro favorito que deu adeus em Paris foi Grigor Dimitrov. Mas por abandono. Depois de abrir 2 a 0 sobre o americano Marcos Giron, parciais de 6/2 e 6/4, caiu por 7/5 no terceiro set e, quando estava atrás em 3 a 0 no quarto, desistiu ao sentir uma lesão. O búlgaro, 11° cabeça de chave, já havia abandonado na semifinal do Australian Open, em fevereiro, também por problemas físicos.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas