Virtual Educa - Pense Azul

artigo
14.03.2018, 01:10:00

Virtual Educa - Pense Azul

Eduardo Athayde é diretor do WWI-Worldwatch Institute no Brasil

Iniciativa multilateral estabelecida pela Organização dos Estados Americanos - OEA, para a realização de inovadores projetos nas áreas de educação e formação profissional para o desenvolvimento humano e intercâmbio de experiências ligadas à sociedade do conhecimento, o XIX Fórum Internacional Virtual Educa lançará o Think Blue (Pense Azul), em Salvador, às margens da Baía de Todos os Santos - Sede da Amazônia Azul, no dia oito de junho de 2018 - Dia Mundial dos Oceanos.

O site virtualeduca.org/tb, informa: “Assim como o branco é reconhecido como a cor da paz; verde, a cor do ambiente; e rosa, a cor da consciência do câncer de mama; o azul é a cor do nosso planeta e pensamento de fronteira. Vai levar o pensamento de forma diferente para verdadeiramente incubar e sustentar a transformação, começando com os nossos jovens. Ao pensar em azul, somos verdadeiramente exponenciais”.

Em recente visita à Bahia, o secretário-geral do Virtual Educa, José Maria Anton, sediado em Washington, acrescentou: “O Virtual Educa tem organizado fóruns de infraestrutura e de tecnologia e conectividade para educação, com objetivo de promover a implantação de banda larga adequada nas escolas, com cobertura de qualidade, requisito essencial para ampliar e melhorar os resultados nos sistemas educacionais. Para isso, é necessário um pacto entre os governos e o setor corporativo, com o apoio da sociedade civil”.

Apoiado pelo Banco Mundial e a Secretaria de Educação do estado, evento da Bahia será dividido em dois eixos: Espaço Pedagógico - “Educação para transformar a sociedade em um único espaço multicultural” para educadores; e o Fórum Global de Educação e Inovação - “Cooperação Sul-Sul”, destinado a governos, empresas e instituições internacionais.

Durante o evento, será lançado o relatório internacional digital do WWI-Worldwatch Institute, alinhado com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - ODS/ONU, prefaciado pelo José Maria Anton, focando a educação no planeta em mudança, com fatos e dados sobre novas formas de educar, abordando aprendizagem baseada no pensamento sistêmico, formação profissional para a transição ecotécnica e o foco evolutivo da educação em sustentabilidade empresarial, ampliando debates sobre importância da educação digital.

Chancelado por instituições multilaterais como o Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID e Unesco, o evento da Bahia também tem apoio da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro - Softex (com 1.600 empresas associadas), como membro do Conselho Diretor do Virtual Educa. “Não há como falar em mudança na educação sem abordar a tecnologia da informação”, enfatiza Ruben Delgado, presidente da Softex.

Internacionalmente iniciativas estão em curso. Enquanto a IBM lançou o Extreme Blue, oferecendo estágios corridos de 12 semanas, convidando o aluno a provar a sua criatividade e conhecimento, desenvolvendo  ideias para enfrentar um desafio do mundo real; a Volkswagen lançou o Think Blue Factory, informando que quer desenvolver conceitos e ideias sustentáveis que ultrapassem as limitações de produtos e tecnologias.

No Brasil, a Natura, certificada como B Corp, (Empresa B, ou seja, “benéfica”), seguindo de rigoroso processo renovado a cada 2 anos, passou a ser a maior B Corp do mundo, incluindo sua missão socioambiental no estatuto e mostrando que empresas de grande porte podem gerar valor econômico atrelado a valores sociais e ambientais.

As B-Corps (sistemab.org/brasil) são uma rede global de empresas e organizações, em mais de 50 países, alinhadas com iniciativas como o Virtual Educa / Think Blue, que associam educação de qualidade com crescimento econômico e promoção do bem-estar socioambiental. Um novo tipo de corporação que usa o poder dos seus negócios para estimular o desenvolvimento sustentável, humanizando suas ações com metas, prazos e entregas quantificadas e mensuradas.

Eduardo Athayde é diretor do WWI-Worldwatch Institute no Brasil