Vitória tem 96% de chance de cair para a Série C; veja como Leão pode escapar

e.c. vitória
04.11.2021, 05:00:00
Wagner Lopes é o comandante do Vitória na luta contra o rebaixamento (PIETRO CARPI / ECVITÓRIA)

Vitória tem 96% de chance de cair para a Série C; veja como Leão pode escapar

Rubro-negro é um dos times com maior chance de rebaixamento na Série B

Com o clube do coração na zona há 18 rodadas seguidas, o risco de rebaixamento já não é mais novidade para os torcedores do Vitória. Porém, a situação rubro-negra ficou ainda mais delicada na Série B do Brasileiro após o feriadão. A derrota em casa para o CSA aumentou a probabilidade da equipe baiana cair para a Série C. Diante de mais de 8 mil torcedores, a equipe comandada por Wagner Lopes perdeu por 1x0, no Barradão. As estatísticas agora apontam que a chance de queda do Leão é de 96,8%.

Os cálculos são do departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que estuda os números do futebol nacional. O risco de queda do Vitória é o maior entre os times que ainda lutam para seguir na divisão de acesso. Isso porque o lanterna Brasil de Pelotas já está rebaixado. 

Com 33 pontos, o rubro-negro é o 18º colocado da Série B. O jogo da noite de quarta-feira (3), entre Botafogo e Confiança, não foi levado em consideração. Veja no box abaixo os critérios analisados para a estatística.  

A zona de rebaixamento é a realidade do Vitória em quase toda essa edição da Série B. O rubro-negro esteve nela em 23 das 33 rodadas disputadas. A primeira vez que o Leão entrou foi na 4ª rodada. Depois, reapareceu na 7ª e 8ª. Figurou outra vez na 11ª e 12ª até entrar de uma vez na 16ª e não conseguir sair mais. A melhor posição alcançada pelo time baiano no campeonato foi a 10ª, após o jogo de estreia. 

A cinco rodadas do fim do campeonato, a tabela de classificação mostra que a luta contra o rebaixamento tende a ser problema de sete times, apesar de dois deles terem chances menores de lamentarem no encerramento da temporada. Estamos nos referindo a Sampaio Corrêa e Cruzeiro, que, de acordo com a UFMG, têm 6,9% e 9,5% de risco de descenso. A equipe maranhense está na 13ª colocação e a mineira aparece na 14ª. Ambas têm 40 pontos. A Ponte Preta vive situação pior que a deles dois. Na 15ª posição, com 39 pontos, a Macaca tem 19,3% de probabilidade de lamentar uma ida à Série C. 

Primeiro time fora do Z4, o Brusque tem 30% de risco de queda e os mesmos 38 pontos do Londrina, que abre o grupo de degola e aparece com 39,5% de chance de rebaixamento. A probabilidade do Confiança é bem mais alta: 87,1%. O time sergipano tem 31 pontos e está em 19º lugar. Como a terceira divisão já é uma realidade para o Brasil de Pelotas, somente três vagas da zona ainda estão indefinidas.  

Número mágico
Levando em consideração o histórico das edições anteriores da Série B, tem-se 45 pontos como o número mágico a ser atingido para garantir a permanência na divisão de acesso. Para alcançar essa pontuação, o Vitória precisará vencer quatro das cinco partidas restantes. 

No entanto, em muitas edições foi possível escapar do rebaixamento somando menos. De acordo com o departamento de matemática da UFMG, com 44 pontos, o risco de queda é de 32,2%. Para chegar a esse número, o Leão precisará vencer três partidas e empatar as outras duas. Com 43 pontos, a probabilidade aumenta para 65,6% e o rubro-negro teria que ganhar três jogos e empatar só um. Se somar 42 pontos, a chance de cair é bem maior: 89,9%. Pra somar isso, o time baiano tem que vencer três jogos ou vencer dois e empatar três.  

Reagir no campeonato é condição essencial para se salvar. O Vitória volta a campo amanhã, às 19h, quando visita o Avaí, na Ressacada. Ao contrário dos times citados anteriormente, a luta da equipe catarinense é para conquistar o acesso à Série A. Terceiro colocado, tem 56 pontos conquistados.

Como cálculo é realizado?

  • Classificação geral O primeiro quesito em análise pelo departamento de matemática da UFMG é a campanha geral do time no campeonato. O Vitória tem 33 pontos em 33 rodadas, com um aproveitamento de 33%. 
  • Mandante Outro ponto estudado é o fator casa. No Barradão, em 17 jogos, foram quatro vitórias, sete empates e seis derrotas: 17º melhor campanha entre os 20 clubes da Segundona. 
  • Visitante O desempenho longe de Salvador também é levado em consideração. Nesse caso, o rubro-negro tem o 18º pior aproveitamento, à frente só de Ponte Preta e Brasil de Pelotas. 
  • Últimas 10 rodadas Por fim, o cálculo considera a tendência de ascensão ou declínio. Nos últimos 10 jogos, o Vitória só ganhou dois: 17ª pior equipe.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas