Você não vai acreditar quanto Kim, Khloé e Kourtney Kardashian ganham por post no Instagram

Famosos
17.03.2017, 10:47:00

Você não vai acreditar quanto Kim, Khloé e Kourtney Kardashian ganham por post no Instagram

Kim fatura o dobro do cachê das irmãs e 25 vezes mais do que Bruna Marquezine

A real dimensão do poder das irmãs Kardashian foi mais uma vez traduzida em cifras. É que Michael Heller, CEO da empresa de marketing digital Talent Resources, abriu a boca sobre os valores pagos por marcas para Kim, Khloe e Kourtney as mencionarem em posts no Instagram. Com mais de 95 milhões de seguidores na rede, Kim é quem fatura mais. Por publicação, a socialite cobra pelo menos 500 mil dólares (o equivalente a R$ 1,55 milhão).  

Resultado de imagem para kim kardashian correio 24h

Kim: cada post patrocinado rende um milhão e meio de reais
(Fotos: Reprodução)

A primogênita do clã Kardashian/Jenner, Kourtney, com seus 54,5 milhões de seguidores, e Khloé, com 64,3 milhões, faturam metade do cachê da irmã do meio: 250 mil dólares cada (cerca de R$ 777,5 mil). Se cada uma fizer um merchan por dia faturam, juntas, a soma de R$ 3,1 milhões. Nada mal, não é? 

 Khloé e Kourtney ganham, pelas postagens, metade do valor que é pago à a irmã do meio
(Fotos: Reprodução)

No Brasil, o mercado está muito abaixo dos valores astronômicos cobrados pelas influenciadoras digitais de repercussão mundial. Kim Kardashian ganha 25 vezes mais que uma das estrelas nacionais mais badaladas, por exemplo. Estima-se que Bruna Marquezine, com quase 20 milhões de seguidores, fature R$ 60 mil por postagem vinculada à marcas. Já a blogueira Thassia Naves, seguida por 2,7 milhões de pessoas, abocanha cerca de R$ 30 mil por publi post. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas