Zé Trovão anuncia fim de bloqueios dos caminhoneiros e defende nota de Bolsonaro

em alta
10.09.2021, 16:34:44
Atualizado: 10.09.2021, 16:39:54
(Reprodução)

Zé Trovão anuncia fim de bloqueios dos caminhoneiros e defende nota de Bolsonaro

Bolsonarista elogiou recuo do presidente às ameaças golpistas levantadas nos atos de 7 de setembro

Marco Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, anunciou o fim da paralisação dos caminhoneiros em Brasília. O bolsonarista permanece foragido no México e concedeu entrevista exclusiva ao jornalista Roberto Cabrini nesta sexta-feira, 10. Durante a conversa, ele falou sobre a fuga e negociações com o presidente Jair Bolsonaro.

Caminhoneiros permaneceram em protesto na Esplanada dos Ministérios desde os atos do último dia 7 e começaram a se dispersar hoje. Ainda há alguns caminhoneiros no local, mas, de acordo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, eles estão saindo voluntariamente e a previsão é que a área esteja totalmente desocupada até o final do dia.

Durante a manhã de hoje, representantes de Zé Trovão teriam conversado com o presidente. Segundo ele, Bolsonaro destacou impactos positivos das manifestações do dia 7 de setembro para a nação e prometeu que "nos próximos quinze dias o Brasil já vai sentir uma grande diferença no andar da nossa Pátria".

Em reviravolta, Zé Trovão ainda saiu em defesa de Bolsonaro sobre a nota divulgada ontem, 9, em recuo às ameaças golpistas levantadas nos atos do feriado da Independência. "Esse acordo que ele fez foi muito corajoso. Ele teve coragem de negociar para que o povo tivesse liberdade", afirmou.

O bolsonarista disse ainda que não irá se entregar para a polícia, mas pode se apresentar mediante algumas condições, como o impeachment do ministro do STF Alexandre Moraes e a eliminação dos inquéritos de Daniel da Silveira, Roberto Jefferson , Sara Winter e outros.

Investigado por incitar manifestações antidemocráticas, o caminhoneiro teve mandado de prisão solicitado pela PGR (Procuradoria-Geral da República) e determinado pelo ministro Alexandre de Moraes na última sexta-feira, 3 de setembro.

Ontem, ele foi localizado na Cidade do México e afirmou que iria se entregar. Duas horas depois, Zé Trovão voltou atrás da decisão e gravou vídeo declarando que permaneceria em fuga. A decisão coincidiu com o recuo do presidente Jair Bolsonaro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas