Satélite: dançarinas querem explicações sobre cerco aos night clubs da orla

Linha Fina Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipisicing elit. Dolorum ipsa voluptatum enim voluptatem dignissimos.

Publicado em 18 de fevereiro de 2016 às 07:29

- Atualizado há 10 meses

Autor da denúncia que levou à interdição da boate de strip tease Café Hot, no Rio Vermelho, o vereador Cláudio Tinoco (DEM) corre sério risco de se meter em um vespeiro sem tamanho.

Aos fiscais da Secretária Municipal de Urbanismo (Sucom) responsáveis pela batida no estabelecimento, as dançarinas que trabalham na casa noturna endereçaram uma ameaça ao democrata: em breve, formarão comitiva para visitar o parlamentar na Câmara e cobrar, com barulho, explicações sobre o cerco aos night clubs da orla.

O alvo seguinte, adiantaram as profissionais, será o chefe da Sucom, Sílvio Pinheiro, que autorizou a operação. Elas até apertaram a equipe de fiscalização para saber onde o secretário mora. Como não tiveram sucesso, prometeram protestar em frente ao órgão.

Para se ter dimensão da encrenca, um levante da categoria fez a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) na Bahia desistir da cruzada contra boates eróticas de Salvador. No auge do rebu, as mulheres ameaçaram entrar nos restaurantes finos da capital para oferecer serviços à clientela.

Convention na UTIEm meio à crise financeira do Convention Bureau, a cúpula da fundação voltada ao turismo de eventos e negócios em Salvador e Litoral Norte reuniu seu conselho, recentemente, para tentar resolver uma dívida que ultrapassa os R$ 100 mil. Conta que inclui fornecedores, salários e encargos sociais. No encontro, dirigentes do Convention deixaram claro que nem há dinheiro e caixa para quitar os débitos nem perspectivas de obter recursos a curto e médio prazos. Para eles, cabe às entidades que compõem o comando da fundação descascar o abacaxi e impedir o colapso.

Cabo de guerraA cobrança maior do Convention Bureau recaiu sobre os dois mais poderosos integrantes do Conselho Curador da fundação, além da Bahiatursa: as associações brasileiras da Indústria de Hotéis (Abih) e das Agências de Viagem (Abav) na Bahia.

A pressão é mais intensa sobre o trade hoteleiro, a quem a entidade culpa pela crise do Convention. Isso porque a desfiliação em massa de gigantes do setor na capital, que se uniram para criar a Salvador Destination, derrubou a arrecadação com a taxa cobrada sobre a hospedagem, a chamada Room Tax, sua principal fonte de renda.Não faço oposição raivosa, mas vou continuar cobrando as promessas feitasSildevan NóbregaDeputado estadual do PRB, ao falar sobre o fortalecimento do Pacto Pela Educação, defendido pelo governador Rui Costa, durante pronunciamento na reabertura dos trabalhos legislativos.

Reta finalA direção do Grupo Pestana desembarca em Salvador no próximo dia 29 para decidir o futuro da unidade hoteleira da rede no Rio Vermelho, atualmente em processo de fechamento.  Para tanto, encomendou estudos amplos de viabilidade comercial e imobiliária. A expectativa é achar o melhor negócio para o empreendimento.

Cartas na mangaA prefeitura de Salvador negocia, em sigilo, a contratação de dois artistas de peso internacional para a série de eventos em  homenagem aos 467 anos da cidade, dia 29 de março. Os nomes estão sob segredo absoluto e só serão divulgados após a assinatura dos contratos. Mas quem conhece os detalhes garante que o anúncio irá surpreender.