Salvador foi capital nordestina que mais gerou empregos no último ano

salvador
26.09.2019, 09:37:00
Atualizado: 26.09.2019, 15:32:41
(EBC/Divulgação)

Salvador foi capital nordestina que mais gerou empregos no último ano

Cidade aparece na sexta posição do ranking nacional

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

De todas as capitais de estados nordestinos, Salvador foi a que registrou o maior índice de geração de empregos carteira assinada nos últimos 12 meses. O levantamento é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, divulgado nesta quinta-feira (26).

Entre agosto do ano passado até o mesmo mês deste ano, foram criadas 6.436 vagas no acumulado dos últimos 12 meses terminados em agosto. O número, além de colocar Salvador como a maior geradora de emprego da região, faz com que a capital baiana ocupe a 6ª posição na criação de postos formais entre as capitais de todo o Brasil. As informações foram divulgadas pela Prefeitura de Salvador.

O levantamento aponta que os setores que mais contribuíram para esse resultado foram o da construção civil, que criou 4.199 vagas, o de serviços, com 2.122, e o de comércio, com 655 postos com carteira assinada. 

O prefeito ACM Neto comemorou os números sobre o crescimento das ocupações formais em Salvador. 

"Os dados do Caged revelam uma tendência dos últimos tempos. Salvador deixou a incômoda posição de capital do desemprego que tinha no passado e passou a ser a que mais gera emprego no Nordeste, com destaque para os setores da construção civil e de serviços. Ainda temos muito que avançar, mas isso já é fruto dos investimentos que temos feito através do programa Salvador 360", disse ACM Neto. 

No mês de agosto, Salvador registrou 837 novos empregos formais. “Nossa cidade já vem sentindo o reflexo das ações do Salvador 360 em prol do desenvolvimento social e econômico. E esse destaque na geração de emprego é o sinal que estamos no caminho certo”, avalia o secretário de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Sérgio Guanabara.

Bahia
Em agosto, o emprego formal teve saldo positivo na Bahia. De acordo com o Caged, foram abertas 3.392 novas vagas com carteira assinada. Foram 54.178 contratações e 50.786 demissões no estado.

Dos oito setores econômicos, cinco contrataram mais que demitiram nesse mês no estado. Construção Civil foi destaque com a criação de 2.053 novos postos formais. Seguido por Serviços (+1.002), Indústria de Transformação (+833), Comércio (+378) e Serviço Industrial de Utilidade Pública (+132). (Confira tabela.)

Desempenho Nacional
No Brasil, o emprego formal ficou positivo pelo quinto mês seguido. Em agosto, a expansão foi de 121.387 vagas, decorrente de 1.382.407 admissões e de 1.261.020 desligamentos. O resultado é equivalente à variação de 0,31% em relação ao estoque no mês anterior. Foi o melhor agosto no Caged desde 2013.

No acumulado de 2019 foram criados 593.467 novos postos, com variação de 1,55% do estoque. No mesmo período de 2018 houve crescimento de 568.551 empregos, uma variação de 1,50%. Nos últimos 12 meses foram criados 530.396 empregos, uma variação de 1,38%. No mesmo período do ano anterior, o saldo foi de 356.852, representando um crescimento de 0,94%.

Segundo o Secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, "é importante enfatizar que se trata do melhor resultado para o mês de agosto desde 2013. Na condição de indicador antecedente, o CAGED sinaliza a recuperação gradativa do emprego e do crescimento econômico, após um primeiro semestre repleto de desafios. Na nossa perspectiva, a Construção Civil é o melhor exemplo da consistência da retomada, com cinco meses consecutivos de saldos positivos de emprego".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas