São João 2022: artistas baianos apostam na volta dos festejos juninos após dois anos

entretenimento
11.06.2022, 10:59:00
São João 2018 em Amargosa (Marco Peixoto (Divulgação))

São João 2022: artistas baianos apostam na volta dos festejos juninos após dois anos

Leia as expectativas de grandes nomes do forró

Quando foi decretada a pandemia de Covid-19, em março de 2020, logo após a realização do Carnaval, os festejos juninos foram os primeiros a sofrer o impacto. Não puderam ser realizados neste ano e em 2021. Agora em 2022 eles voltam primeiro. E não é a toa que uma imensa euforia tome conta dos artistas ligados ao forró que estão com as agenda cheias. São tantas as festas que é quase impossível encontrar uma data na agenda dos chamados figurões. Até o pessoal do axé, do pagode, da sofrência e do piseiro está aproveitando o bom momento e surfando nesse retorno. Principalmente para aqueles que participam das chamadas festas fechadas.

Clique aqui e vote no Troféu Correio Folia Junina e escolha a música do São João 2022

Mas nossa conversa é sobre o chamado forró autêntico que sobrevive com uma pitada de modernidade sem esquecer, porém, a sanfona, o triângulo e zabumba. E um repertório que inclui os clássicos de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Trio Nordestino, Nando Cordel, Jackson do Pandeiro, Flávio José, Sandro Becker, Alcimar Monteiro entre outros.

Para falar de como eles sobreviveram durante esses anos de pandemia e o que esperam dessa volta, o Baú do Marrom ouviu quatro nomes de responsa, presenças indispensáveis em qualquer festa junina que se preze: Adelmário Coelho, Del Feliz, Verlando Gomes e Zelito Miranda, o rei do forró temperado. Todos se mostram otimistas e esperançosos e apostam num São João inesquecível. Nós do Baú também. E Viva São. Viva o milho verde, como cantou o mestre Gilberto Gil em São João Xangô Menino.

Adelmário Coelho


Adelmário Coelho - (Divulgação)


“É uma alegria muito grande de expectativa, ansiedade pelo retorno das festas juninas. Dois anos sem essa interação com o nosso público que nos acompanha durante esses 28 anos de carreira. Então cria naturalmente essa saudade que é grande. Felizmente a ciência, a vacinação está nos possibilitando a voltar ao nosso mundo normal que é extraordinário. Eu digo pra você que desde que foi dado uma condição de segurança sanitária que nós  já estamos na estrada nesse pré aquecimento graças a Deus. Todos os finais de semana. Sexta, Sábado e Domingo. E a gente percebeu Marrom, nesse reencontro, o quanto as pessoas estão aguardando mesmo o momento da celebração das festas juninas. Isso deixa também muito alegre, não somente nós artistas, músicos, toda essa cadeia produtiva que sofreu, sofreu muito e continua ainda num grande trabalho de recuperação, porque houve muito desmonte O meu sentimento, querido, pra esse que eu considero o maior São João de todos os tempos”


Del Feliz

Del Feliz (Divulgação)

“Ficamos dois anos sem celebrar as festas juninas. Foram perdas irreparáveis e um impacto cruel na saúde, economia, educação. Todos  sofremos muito. No caso dos artistas, e eu posso dizer categoricamente, sofremos muito a falta da nossa festa. O impacto emocional foi enorme e, transcende a questão econômica. Pra gente ama o que faz, não foi fácil não poder viver o nosso momento de comunhão, esperado o ano inteiro, durante dois anos.

Agora, a nossa expectativa é fazer o maior e melhor São João de todos os tempos. A agenda está lotada e o coração batendo feito zabumba. Contando os minutos pra celebrar a nossa festa, seja nos palcos, trocando energia com o povo; comendo as comidas típicas, tomando licor (com moderacão); vendo as ruas e pessoas enfeitadas de alegria pra comemorar de maneira original. Claro que o forró é parte importante disso tudo, e assim sendo, eu acabo me divertindo junto com todo mundo, botando o povo pra dançar e extravasar em paz, com felicidade ilimitada. "O céu se muda pra Bahia numa noite de São João".



Zelito Miranda

Zelito Miranda (Divulgação)


A expectativa é grande e fica maior pelo fato do nosso São João ser a maior festa do nordeste. O São João é um bálsamo, cura todas as tristezas. Estamos nesse vendaval de vírus, mas temos que seguir driblando, nos reinventando, e essa bela festa ajuda afagar os corações de nosso povo. Estou feliz em voltar aos palcos juninos, quero ser um transmissor de alegria com muito xote, arrasta pé, baião e forró temperado. A trilha sonora do São João é sem dúvida o forró, isso aconteceu espontaneamente, e está arraigada no sangue da nossa nação nordestina. Faremos forró com muita alegria e seremos abençoados por Santo Antônio, São João e São Pedro os santos mais festeiros do mundo. A minha festa começou bem cedo com o Forró no Parque e encerraremos no dia 12 de junho, aí, boto o pé na estrada com muita fé e energia.  Viva São João!


Verlando Gomes – Flor Serena


Verlando Gomes - Flor Serena (Divulgação)

“Um sentimento de gratidão e oportunidade, retornar aos palcos depois de ter passado por tanto sofrimento e dor. Ver o brilho nos olhos das pessoas, dançando e comemorando a vida. Nossa expectativa é essa, levar alegria para os quatro cantos da Bahia, fazendo muito Forró.”

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas