Embaixadores africanos na ONU classificam como 'racista' falas de Trump

Trump disse que os EUA não deveriam aceitar mais cidadãos do Haiti e de "países de m..." da África (AFP Photo)

Embaixadores africanos na ONU classificam como 'racista' falas de Trump

Declaração foi redigida pelos embaixadores africanos em uma reunião de emergência

Um grupo de embaixadores da África nas Nações Unidas emitiu na noite de sexta-feira (12) uma declaração conjunta na qual condenam os "comentários ultrajantes, racistas e xenófobos" pelo presidente dos EUA, Donald Trump. Eles também exigem retratação do líder americano e um pedido formal de desculpas.

Samantha Power, ex-embaixadora dos EUA na ONU, compartilhou o texto no Twitter e deu apoio à manifestação. "Nunca vi uma declaração como esta por países africanos em direção aos Estados Unidos", comentou.

A declaração foi redigida pelos embaixadores africanos em uma reunião de emergência, convocada após Trump supostamente ter usado uma linguagem vulgar em relação aos países da região.

Ao exigir por mudanças na lei de imigração, Trump disse que os EUA não deveriam aceitar mais cidadãos do Haiti e de "países de m..." da África.

Trump negou ter falado nestes termos, mas funcionários do governo e parlamentares que estavam presentes na reunião disseram que o presidente americano usou sim palavras de baixo calão.

Separadamente, o presidente de Gana, Nana Akufo-Addo, chamou a observação de Trump de "extremamente infeliz" e disse que a África não vai aceitar "tais insultos, mesmo de um líder de um país amigo, por mais poderoso que ele seja". Fonte: Associated Press.