'Tinder da Comida' ajuda a combater o desperdício de alimentos

sustentabilidade
12.12.2017, 17:00:00
Atualizado: 12.12.2017, 17:31:55
((foto: Arquivo CORREIO))

'Tinder da Comida' ajuda a combater o desperdício de alimentos

App dá 'match' entre quem tem frutas ou carnes invendáveis e ONGs que precisam da comida

A advogada Daniela Leite estava em busca de fruta madura para preparar uma geleia caseira. Ao não obter sucesso nos supermercados, ela teve ideia de recorrer à Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). No local, cujo trabalho é similar ao da Ceasa em Salvador, espantou-se ao ver o descarte de pilhas de frutas em bom estado de conservação.

Nascia assim, há dois anos, o desejo de Daniela por encontrar uma maneira de fazer com que frutas sem valor comercial tivessem o aproveitamento correto. A ideia resultou no desenvolvimento do aplicativo (app) Comida Invisível, lançado na primeira semana de dezembro. A ferramenta, criada juntamente com o jornalista Sergio Ignácio e a publicitária Flavia Vendramin, viabiliza a doação desses alimentos a ONGs e até pessoas físicas através de geolocalização.

O ‘Tinder da Comida’ funciona da seguinte maneira: restaurantes, bares, hotéis, buffets e pequenos mercados que querem doar alimentos próprios para o consumo, mas sem valor comercial, cadastram-se no app e informam o que têm, além de indicarem a validade, data e a forma de entrega. Em seguida, a doação aparece como disponível para as entidades interessadas, que distribuem ou preparam comida nas proximidades. Uma vez aceita, o doador confirma se fará a entrega ou se vai aguardar a retirada.

“O mundo inteiro desperdiça alimentos. E esse também é um problema de todo o mundo. Assim, se a cada pessoa que entrar em contato com o projeto mudar a forma de ver o alimento, entender que o caminho natural de um alimento bom e próprio não é o lixo, já estaremos cumprindo a nossa missão”, afirma Daniela Leite.


Desperdício global

A preocupação demonstrada por Daniela encontra embasamento em dados da Agência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que apontam que, anualmente, 1,3 bilhão de toneladas de comida é desperdiçada ou se perde ao longo das cadeias produtivas de alimentos. Esse volume representa 30% de toda a comida produzida por ano no planeta.

“Quanto maior for a nossa rede e possibilidade de espalhar esse conhecimento, maior será a transformação”, acredita uma das idealizadoras do aplicativo, que já está disponível na Apple Store (iOS) e no Googlep Play (Android). I

niciativa semelhante no exterior é a da cooperativa portuguesa Fruta Feia, que comercializa vegetais fora do padrão a bons preços em parceria com supermercados europeus que disponibilizaram seus sistema de doações.


Regulamentação

Para viabilizar as doações, algumas normas para a regulamentação das transações dos alimentos são necessárias. Quem recebe o alimento deve se comprometer a manipulá-lo de forma adequada e responsável. Para se cadastrar, as partes precisam passar por um treinamento online sobre armazenamento e preparo de alimentos, conforme as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Daniela informa que até o momento já foi realizada a doação de 35 quilos de alimentos por meio do aplicativo.

“Vejo o mundo ficando mais consciente, pessoas se preocupando mais com o planeta. As pessoas estão se despertando para esses temas, assumindo mais a responsabilidade e chamando os problemas sociais para si. Todos juntos podemos mudar o rumo dessa história. Cada um que entra em contato com o Comida Invisivel pode se tornar um embaixador da causa, disseminando a mudança”, defende.


Os idealizadores do aplicativo buscam conscientizar as pessoas sobre a importância do combate ao desperdício de alimentos nas redes sociais, além de palestras e workshops que ministram.