Sistema é 'espetacular', mas não garante 100% de segurança, diz Rui

Rui Costa avalia sistema de segurança implantado pela polícia nos circuitos oficiais da festa

Publicado em 7 de fevereiro de 2016 às 00:32

- Atualizado há 10 meses

Governador Rui Costa participou da cerimônia de saída do Ilê Aiyê, no Curuzu (Mateus Pereira/GOVBA)Mesmo após a morte do catador de latinhas, Evilásio dos Santos, o 'Cara de Cachorro', 35 anos – que morreu após ser esfaqueado dentro do circuito do Carnaval –, o governador Rui Costa avaliou como "espetacular" o desempenho do  sistema de segurança implementado pela polícia para a festa. Segundo ele, nenhuma ação pode garantir uma festa 100% segura. "O resultado do nosso esquema de segurança, do ponto de vista da redução de criminalidade, é espetacular. Os dados não negam isso, agora 100% eu acho que não é possível em uma festa dessa, que tem inclusive acessos pela praia", afirmou quando chegava ao Curuzu, para assistir a saída do Ilê Aiyê na noite deste sábado. Apesar de reconhecer que nenhum esquema de segurança pode garantir 100% de eficácia, o governador ressaltou que o comando da segurança pública no estado mantém um processo de avaliação constante, em busca do que pode ser melhorado no futuro. "Temos que avaliar com calma, para descobrir como foi que a arma chegou (ao circuito). Foi uma arma branca", disse.  No Curuzu, Rui destacou que a saída do Ilê no sábado está entre os dois dias mais marcantes da festa, junto com saída do Olodum, na sexta-feira. "É a beleza do povo negro, da cultura negra, expressa em dois patrimônios do estado", destacou. Mais cedo, ainda no sábado, investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prenderam, no bairro da Saramandaia, Daniel Santos da Paixão, 28 anos, autor confesso da morte de 'Cara de Cachorro', segundo a polícia.Em depoimento na unidade policial, o acusado disse que tinha um desentendimento antigo com Cara de Cachorro, motivada pela disputa de pontos de venda de drogas, na Saramandaia.