Após cancelar show no Rio para tratar câncer, Charles Bradley morre aos 68

Linha Fina Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipisicing elit. Dolorum ipsa voluptatum enim voluptatem dignissimos.

Publicado em 23 de setembro de 2017 às 17:49

- Atualizado há 10 meses

. Crédito: .

Morreu neste sábado (23) o cantor americano Charles Bradley, uma das principais vozes do soul contemporâneo. Ele tinha 68 anos e lutava contra um câncer no fígado. O anúncio foi feito nas páginas do artista no Instagram e no Facebook: "Com o coração pesado, anunciamos a morte de Charles Bradley". Bradley se apresentaria no festival Rock in Rio no sábado passado (16), mas cancelou o show justamente para tratar da doença. O músico foi diagnosticado com câncer no estômago e, depois de fazer tratamento, descobriu que a doença tinha se espalhado para o fígado. "Quando eu voltar, estarei mais forte, com o amor de Deus. Com a vontade Dele, estarei de volta logo", disse em publicação em uma rede social na época do cancelamento do show no Rio de Janeiro. Bradley era conhecido por covers de James Brown (1933-2006). Foi entoando canções do ídolo que seu talento foi descoberto por Gabriel Roth, cofundador da gravadora Daptone, que lançou as primeiras canções do cantor. Nascido na Flórida, Bradley conviveu com a miséria. Aos 14, vivia na rua, dormia no metrô e fugia da polícia. Adulto, aprendeu a ser cozinheiro e alternou subempregos e exibições amadoras. O disco de estreia é de 2011,"No Time for Dreaming. Victim of Love (2013) e Changes (2016) vieram em seguida.