Confira as dicas culturais para o primeiro final de semana de 2009

Exposições, cinema e música são as opções para soteropolitanos

Publicado em 2 de janeiro de 2009 às 22:56

- Atualizado há 9 meses

O primeiro fim de semana do ano divide quem quer descansar e quem ainda quer agito. Se você está no primeiro caso, a dica é um bom livro ou visitar o MAM. Mas se está no segundo, pode escolher entre várias opções. Há ainda uma boa estreia nacional nas telonas.

Verão quente no Pelourinho

Os ensaios de blocos e bandas dominam a agenda pré-carnavalesca da cidade. Sintonizado com o clima, o projeto Pelourinho Cultural promove, durante o mês de janeiro, uma série de 24 shows, batizados de Ensaios de Verão, e comandados por grupos como Olodum, Afro Batá, Muzenza , Didá, Filhos de Gandhy, Afro Mangangá e bloco de samba Alvorada.

“Estes eventos afirmativos da identidade negro-mestiça possuem música de base percussiva e força cultural de matriz africana”, afirma João Jorge, presidente do Olodum. É justamente o afro que abre a programação, domingo, às 19h, no Largo de Pedro Archanjo (R$30). O bloco tem mais duas agendas no mesmo espaço: às terças, 20h, com ingressos a R$40, e aos sábados, com a percussão da Escola Olodum, com entrada franca. Tem festa todos os dias da semana.

O livro que inspirou o Second Life

Eleito pela revista Time como um dos cem mais importantes romances de língua inglesa do século XX, Nevasca, de Neal Stephenson, ganha edição nacional pela Aleph (R$59, 440 páginas). Ambientada no futuro, a história se passa no plano real e no virtual, chamado de metaverso, onde circulam tipos como o entregador de pizza e samurai Hiro. O livro foi fonte inspiradora para ambientes virtuais como o Second Life e o Playstation Home.

Receita para espantar a rebordosa

O DJ Big Bross, uma das atrações do Reveillon da Boomerangue (Rio Vermelho), volta ao espaço com a promessa de espantar de vez a rebordosa do final de ano na festa Big Ressaca. Ele assume as pick- ups neste sábado (3), a partir das 22h, com o desafio também de dar o pontapé no primeiro sábado do espaço preferido dos descolados da cidade. No repertório, muito samba-rock, uma pitada de eletrônica e clássicos do rock. Ingressos a R$15.

Salão da Bahia exibe trabalhos de arte contemporânea de todo o país

Quem procura um programa bem diferente das muvucas do fim de ano pode conferir o 15º Salão da Bahia, que fica em cartaz até 1º de março no Museu de Arte Moderna (Solar do Unhão). A edição deste ano reúne 40 trabalhos, de artistas de vários estados e em suportes como a pintura, fotografia, vídeo e escultura ou instalações, fundindo várias linguagens. Entre eles, os seis premiados com a aquisição de suas obras: Ana Elisa Egreja (SP), Marcone Moreira (PA), Nino Cais (SP), Rener Rama (BA), Roberto Bellini (MG) e Wagner Morales (SP). Aos sábados, o museu fica aberto até 21h, dando oportunidade para quemfor conferir o Jazz no MAM(das 18h às 21h, R$4) também ver a mostra.

Troca-troca com diversão garantida

O filme E Se eu Fosse Você 2 volta às telonas com os desencontros de Tony Ramos e Glória Pires, um casal que troca de corpos. Em 2006, o primeiro filme foi visto por 3,6 milhões de pessoas.

MPB e eletrônica nas fusões de Chico Correa

O músico e produtor paraibano Chico Correa mostra hoje, às 21h, no Largo Pedro Archanjo (Pelourinho), as misturas que têm feito com que seu nome apareça com destaque na cena eletrônica nacional. Ele tempera suas batidas com jazz, MPB e ritmos nordestinos, entre outras sonoridades. Chico recebe os baianos Vince de Mira (Lampirônicos) e Junix (Subaquático). Grátis.

Veja também: