DECEPCIONOU

Alerrandro perde pênalti, e Vitória não sai do 0x0 com o Jacobina

Leão completa terceiro jogo seguido sem balançar as redes na temporada

  • Foto do(a) author(a) Giuliana Mancini
  • Giuliana Mancini

Publicado em 7 de fevereiro de 2024 às 21:25

Vitória ficou no 0x0 com o Jacobina no estádio José Rocha
Vitória ficou no 0x0 com o Jacobina no estádio José Rocha Crédito: Victor Ferreira / EC Vitória

O Vitória ampliou seu jejum na temporada 2024. O rubro-negro voltou a tropeçar longe de seus domínios, dessa vez diante do Jacobina, no estádio José Rocha, pela 6ª rodada do Campeonato Baiano. O Leão chegou a ter um pênalti a seu favor, mas Alerrandro desperdiçou, e o duelo terminou em 0x0, na noite desta quarta-feira (7). Assim, a equipe vermelha e preta chegou ao seu terceiro jogo seguido sem vencer - e sem balançar as redes.

A partida aconteceu no dia em que o técnico Léo Condé completou um ano à frente do time. Mas a comemoração não se transformou em resultado. Com o ponto somado fora de casa, o Leão chegou aos 10 e, agora, ocupa a 3ª colocação.

O empate fez o Vitória completar sua quarta partida sem ganhar fora de casa. Depois de bater o Jacuipense no Valfredão, na estreia do Baianão, a equipe acumulou, como visitante, derrotas para o Barcelona de Ilhéus (2x1) e Jequié (1x0), pelo estadual, e empate em 0x0 com o Altos, pela Copa do Nordeste.

A próxima rodada do Baianão reserva um dos jogos mais esperados da competição: o Ba-Vi. O clássico contra o Bahia será disputado apenas no dia 18, um domingo, às 16h, no Barradão. Antes, o Vitória entrará em campo outras duas vezes, ambas pela Copa do Nordeste. Neste sábado (10), o Leão vai pegar o ABC, também em casa, às 19h. Em seguida, o time visita a Juazeirense no Adauto Moraes, na Quarta-feira de Cinzas (14), às 21h30.

O jogo

Para enfrentar o Jacobina, o técnico Léo Condé escalou o Vitória com a força máxima disponível. O time teve praticamente a mesma escalação que empatou com o Altos, com a única mudança sendo a entrada do lateral-esquerdo Lucas Esteves na vaga do suspenso Patric Calmon. Lesionado, o goleiro Lucas Arcanjo seguiu como desfalque, e mais uma vez o substituto escolhido foi Muriel.

O primeiro tempo no estádio José Rocha foi de pouquíssima emoção. O rubro-negro até tinha a posse de bola, mas não conseguia transformar em produção ofensiva. O que se via era um jogo truncado, com muita falta dos dois lados, excesso de bolas longas, pouca inspiração e quase nenhuma finalização.

Um dos raros momentos de pressão do Vitória veio em uma boa sequência de escanteios. Em um deles, aos 16 minutos, Matheusinho por pouco não fez um gol olímpico. Mas o goleiro Nilton estava atento e fez boa defesa. O Jacobina também teve uma chance de perigo no tiro de canto aos 23 minutos, quando Luan cobrou na segunda trave e Rafael Sales chegou para cabecear no contrapé de Muriel. A bola passou raspando a trave direita.

O Vitória só voltou a ter uma chance perigosa no finzinho, aos 43 minutos. Alerrandro recebeu lançamento de Dudu na área, fez a proteção, girou em cima da marcação e bateu, só que mandou para fora.

Querendo acabar com o jejum como visitante, o Leão voltou para o segundo tempo mais animado. A primeira boa oportunidade rubro-negra na etapa veio ainda aos 2 minutos, quando Zeca recebeu pela direita, foi até a linha de fundo e cruzou na medida para Lucas Esteves. O lateral-esquerdo chegou na bola, mas acabou chutando mal, e a redonda saiu à direita do gol.

Três minutos depois, foi a vez de Osvaldo surgir em jogada pelo meio e acionar Alerrandro na intermediária. O camisa 9 girou e finalizou forte, só que foi por cima da meta de Nilton. A pressão continuou e, aos 7, Iury Castilho puxou o contra-ataque em velocidade e tocou para Osvaldo. O atacante entrou na área e finalizou, raspando o travessão.

O Jacobina tentou dar o troco na sequência, com chute de Anderson Bandeira para fora. Mas o Vitória voltou a surgir com perigo logo depois, em um lance que começou com cruzamento forte de Lucas Esteves. Osvaldo pegou a bola, mandou para trás e Dudu bateu. O chute saiu forte no canto esquerdo, mas o goleiro Nilton defendeu.

O arqueiro voltou a salvar o Jacobina aos 15 minutos. Lucas Esteves cruzou na área e, depois de um bate-rebate, Matheusinho tocou para Iury Castilho na marca do pênalti. O camisa 7 chutou no canto esquerdo, para ótima defesa de Nilton.

Na metade do segundo tempo, o técnico Léo Condé fez as primeiras mudanças no Vitória. Sacou Iury Castilho e Osvaldo para as entradas de Zé Hugo e Everaldo. O primeiro não demorou muito para aparecer: com dois minutos em campo, Zé Hugo saiu pela ponta esquerda, driblou Isaque e sofreu pênalti. Alerrandro foi para a cobrança, mas não conseguiu converter. O camisa 9 bateu no canto, à meia altura, Nilton pulou e defendeu, aos 28. O atacante ainda disputou com a defesa o rebote, mas a bola foi para longe.

O lance não desanimou o Vitória. Aos 30, Everaldo saiu em velocidade pela direita e deu um toque para trás, dentro da área. Zeca chegou para soltar uma bomba, mas o chute foi bloqueado. Cinco minutos depois, Zé Hugo saiu em jogada pela esquerda e cruzou na segunda trave. Everaldo alcançou a bola e finalizou, só que Nilton ficou com a bola.

Já nos acréscimos, aos 48, o Leão voltou a levar perigo: Matheusinho bateu cruzado, e a bola passou raspando a trave de Nilton. No minuto seguinte, o Jacobina chegou a ter um gol anulado. Lima recebeu na intermediária e balançou as redes, mas o árbitro Emerson Ricardo de Almeida já havia marcado falta em cima de Camutanga no lance anterior. Assim, o placar permaneceu inalterado.

FICHA TÉCNICA

Jacobina 0x0 Vitória - 6ª rodada do Campeonato Baiano

Jacobina: Nilton, Isaque, Rafael Sales (Lucas Pezão), João Paulo e Patrick; Bruno Sabino, Anderson Bandeira (Thiago) e Luan; Luís Ricardo (Lima), Gabriel Nereia (Rodolfo) e Bruno Nunes (Geraldo). Técnico: Alex Alves.

Vitória: Muriel, Zeca (Raúl Cáceres), Camutanga, Wagner Leonardo e Lucas Esteves (Caio Dantas); Dudu, Willian Oliveira (Caio Vinícius) e Matheusinho; Osvaldo (Everaldo), Iury Castilho (Zé Hugo) e Alerrandro. Técnico: Léo Condé.

Estádio: José Rocha, em Jacobina

Cartão amarelo: Anderson Bandeira e Bruno Nunes, do Jacobina; Zeca, do Vitória;

Arbitragem: Emerson Ricardo de Almeida Andrade, auxiliado por Marcus Vinicius Ferreira de Souza e José Carlos Oliveira dos Santos.