Panorama Coisa de Cinema foca na produção nacional

Linha Fina Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipisicing elit. Dolorum ipsa voluptatum enim voluptatem dignissimos.

Publicado em 29 de outubro de 2015 às 00:04

- Atualizado há 10 meses

O filme Olmo e a Gaivota é um dos longas-metragens exibidos no Panorama Coisa de Cinema (Foto: Divulgação)Quem procura informações sobre a programação da 11ª edição sobre o Panorama Coisa de Cinema encontra no site oficial do evento um depoimento comovido dos realizadores, Cláudio Marques e Marília Hughes, que comandam a festa até dia 4/11 em três espaços, no Glauber Rocha, na Sala Walter da Silveira e no Cine Theatro Cachoeira, na cidade do Recôncavo.

“Nos primeiros anos da década de 90 não havia dinheiro para nada. Quase não produzíamos filmes e as salas de projeção estavam desaparecendo. Na mentalidade geral, os brasileiros não eram bons o suficiente para fazer filmes.  Nem o mais otimista, naquele momento, poderia imaginar que passados vinte anos o nosso cinema estaria tão diverso e vigoroso”, diz o casal.

Pois  bem, o cinema nacional aparece bem na fita na programação deste ano. Entre os destaques, vale assistir: Olmo e a Gaivota, de Petra Costa e Lea Glob (hoje); Aqui Deste Lugar, de Sérgio Machado e Fernando Coimbra (amanhã);   Tropykaos, de Daniel Lisboa (amanhã); Mate-me, Por Favor, de Anita Rocha da Silveira (sábado);  Para Minha Amada Morta, de Aly Muritiba (domingo). Vale a pena se programar bem direitinho diante das opções, pois os filmes terão exibições únicas.

O Panorama  tem espaço ainda para mostras de clássicos e filmes internacionais, bate-papo com diretores e presença de ilustres, como Ney Matogrosso, que virá no domingo para exibição do filme Ralé, de Helena Ignez, do qual é protagonista.

“Estamos produzindo como jamais, sendo que uma nova geração foi capaz de dar passos largos no sentido de reconquistar prestígio internacional e a crítica do nosso país”, afirmam Marques e Hughes, que homenageiam, nessa edição, o pioneiro Walter da Silveira, que completaria 100 anos.

Quatorze países estão representados na Competitiva Internacional. O vencedor será escolhido pelo júri formado pelo cineasta Rodrigo Luna, o professor e pesquisador Adriano Oliveira e a produtora Gel Santana. 

Serviço: Espaço Itaú Glauber Rocha (Pça. Castro Alves), Sala Walter da Silveira (Barris) e Cine Theatro Cachoeira (Cachoeira). Até 4/11.  Ingressos: R$ 10/R$ 5. Na Sala Walter, ingresso R$ 1 (preço único). Programação completa no: coisadecinema.com.br/xi_panorama/panorama-2015/