Designer Frank Tyneski conhece espaços de inovação em Salvador

agenda bahia
07.11.2018, 06:20:00
Frank Tyneski na balaustrada do Forte de Santa Maria (Fotos de Arisson Marinho/CORREIO)

Designer Frank Tyneski conhece espaços de inovação em Salvador

Palestrante do Agenda Bahia visita Hub Salvador, Museu Verger e Cimatec

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A vista da Baía de Todos-os-Santos impressiona: “astonishing” (surpreendente), exclama o visitante. Mas, além da visão da baía a partir dos janelões de vidro, o que comoveu o designer americano Frank Tyneski, conferencista que fará a abertura do Seminário Humanize[se], no Fórum Agenda Bahia 2018, nesta quarta-feira, às 9h30, é a ideia por detrás da criação do Hub Salvador: um espaço criativo e colaborativo para startups e outras empresas interessadas em praticar inovação de forma coletiva.

"Que lugar ótimo para trabalhar. Você quer viver aqui, gastar seu tempo nesse espaço. Amo a ideia de ter times multidisciplinares juntos no trabalho, um modelo importante para o futuro. Porque ter as pessoas separadas não funciona muito bem”, afirmou Frank Tyneski, durante uma visita ao Hub, nesta terça-feira, 06, acompanhado por Kevin Brosnahan, adido para Assuntos de Educação e Cultura do Consulado-Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, e Victor Tamm, também do Consulado.

Os três foram recebidos por Ivan Paiva, diretor de inovação da Secretaria de Cidade Sustentável e Inovação de Salvador (Secis). Para apresentar o espaço aos visitantes, entraram em ação Gustavo Cruz, gerente de Comunidades do Hub, e Ramon Laert, executivo de Vendas.

Na empresa que preside, a RKS Design, Frank Tyneski comanda equipes formadas por profissionais de design de experiência, design industrial, desenvolvimento de interfaces de usuário, especialistas em marcas e comunicação e engenheiros de desenvolvimento criativo. 

Vem daí seu interesse nos modelos de trabalho que engajam experiências diversas: “É sempre uma grande oportunidade para as empresas combinarem gente diferente”, comentou durante a visita, achando interessante o fato do Hub reunir gerações de empresários desde boomers (nascidos nos anos 1960) até os millenials (nascidos nos anos 1980/90).

No Hub Salvador com Kevin Brosnahan

Quatro meses

De julho, quando começou a operar, até agora, o Hub Salvador já soma 65 empresas e cerca de 200 membros que compartilham o espaço de três mil metros quadrados pontilhado de estações de trabalho e que contempla também escritórios, auditório, uma cafeteria e até sala de meditação. Essa  estrutura atende startups e profissionais free-lancers de diversas áreas. 

Segundo Gustavo Cruz, o diferencial do Hub é que ele não é apenas um espaço de coworking (trabalho compartilhado) onde empresários dividem os custos de manutenção. “A ideia é criar comunidades que colaboram e crescem juntas”, diz.

O diretor de inovação da Secis explica que o Hub é um marco para o desenvolvimento e a revitalização do Comércio e que a ideia é ainda no primeiro trimestre de 2019, ocupar outros edifícios da região. Além disso, os órgãos da prefeitura vão se mudar para o Comércio e, em breve, a cidade vai ganhar um Plano de Gerenciamento Costeiro que pretende, entre outras coisas, retirar o restante dos galpões do porto, descortinando a baía.

Veja imagens da visita

Fotografando no Forte de Santa Maria
Fotografando no Forte de Santa Maria
Com Ivan Paixa e a equipe do Hub Salvador
Com Ivan Paixa e a equipe do Hub Salvador
Preparando-se para a tour virtual no Museu Verger
Preparando-se para a tour virtual no Museu Verger
Experimentando viajar pelo acervo
Experimentando viajar pelo acervo
Assistindo apresentação sobre o Cimatec
Assistindo apresentação sobre o Cimatec

Fotografia sinestésica 

Do Hub Salvador, os visitantes foram ao Museu Pierre Verger, no Forte de Santa Maria, na Barra, onde Frank Tyneski foi apresentado a um acervo de cinco mil imagens. O museu foi o momento lúdico do roteiro, que incluiu ainda o Cimatec, no final da tarde. 

No espaço, eles foram recebidos por Ana Carla Leiva, supervisora dos Fortes de Salvador. O museu, que se chama Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana, reúne imagens de 100 fotógrafos que viveram na Bahia ou nasceram no estado.

Em visita guiada ao Espaço Pierre Verger de Fotografia Baiana

Durante a visita, Tyneski experimentou óculos de realidade virtual para um ‘passeio ‘ pelo acervo e até reencontrou uma velha amiga: uma câmera Canon de um modelo igual ao da sua primeira máquina fotográfica. 

Aproveitou, ainda, para fazer algumas imagens da baía, a partir da vista na balaustrada do Forte de Santa Maria, e recordou a época em que viveu em São Paulo, quando veio ao Brasil fazer pesquisa. Nessa temporada, ele chegou a aprender a jogar capoeira.

Ao ver imagens do interior da Bahia, em uma das projeções, comparou as cenas do sertão baiano com locais de clima mais seco no país de origem, como o Texas.

No próprio elemento

No Cimatec, espaço de inovação, educação e desenvolvimento tecnológico para a indústria que é referência na América Latina, Frank Tyneski estava no próprio elemento, já que é designer industrial e possui um currículo de realizações para grandes empresas internacionais.

No laboratório de polímeros do Cimatec

“Estava um pouco cansado, mas agora até acordei”, brincou, ao final do passeio pelos laboratórios do Cimatec, conduzido por Adhvan Furtado, executivo de negócios da instituição. 

Logo na chegada, Tyneski assistiu a uma apresentação institucional sobre o Cimatec e, em seguida, conheceu o laboratório de polímeros e viu os protótipos do FlatFish, um submarino robô de exploração em grandes profundidades desenvolvido na unidade. 

Ao conhecer o projeto, mais uma vez lançou mão de óculos de realidade virtual para visualizar o equipamento por dentro. “Não são muito bonitos, mas já comentei com a minha mulher que quero um desses” – revelou, bem humorado, citando os esquisitos óculos.

Por fim, o designer conheceu a fábrica modelo que testa recursos de automação para a indústria 4.0. Ou seja, as fábricas nascidas com a revolução digital e operadas por inteligência artificial. Em cada espaço, fez diversas perguntas, bastante interessado nos projetos desenvolvidos pelo Cimatec. 

No encerramento do tour, recebeu um convite de Adhvan Furtado: "O Cimatec está aberto para você desenvolver projetos futuros. Será muito bem-vindo".

Agenda Bahia 2018

Frank Tyneski levará seus expertise para três momentos do Seminário Humanize[se]. Na abertura do evento fará a conferência ‘Design Para a Era Experimental’, seguida de um talk show onde responderá perguntas da plateia. 
No final da manhã, vai participar do painel Humanize[se]: Como homem e máquina podem andar juntos na nova era tecnológica?’, que reunirá ainda Conrado Schlochauer, embaixador da Singularity University, a idealizadora do PretaLab e diretora de projetos do Olabi MarkerSpace, Sil Bahia, e o vice-presidente de Pessoas, Marketing, Comunicação Empresarial e Desenvolvimento Sustentável da Braskem, Marcelo Arantes. 

Á tarde, o designer fecha sua participação no evento realizando a oficina 'Psico-Estética:  A Arte Prática do Design Thinking'.

O Fórum Agenda Bahia 2018 é uma realização do jornal CORREIO, com patrocínio da Braskem, Sotero Ambiental e Oi, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador, Consulado-Geral dos EUA no Rio de Janeiro, Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) e Rede Bahia; e apoio do Sebrae e da Vinci Airports.

Saiba mais sobre os espaços visitados por Frank Tyneski

Hub Salvador - Estrutura que abriga startups de diferentes segmentos e que podem trabalhar de forma colaborativa em um mesmo local. Foi inaugurado em abril deste ano, dentro do Programa Salvador 360°, da Prefeitura, e começou a operar efetivamente em julho. O Hub funciona no Terminal Marítimo de Salvador, no Comércio, e tem capacidade para abrigar até 100 startups. Em quatro meses de funcionamento já são 65 empresas compartilhando o espaço e seus equipamentos. A estimativa é que a taxa de ocupação chegue a 100% no primeiro trimestre do ano que vem. O Hub é uma PPP (Parceria Público-Privada) gerenciada por um consórcio firmado pelas empresas Bossa Nova Investimentos e DP Participações.

Museu Pierre Verger - O Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana, inaugurado em maio de 2016, funciona no Forte de Santa Maria, na Barra, reunindo fotos do etnógrafo francês que escolheu a Bahia para viver a partir da década de 1940, e de mais 99 fotógrafos que nasceram ou moraram aqui. O espaço abriga uma exposição permanente e também recebe mostras temporárias. Além disso, possui  uma série de recursos tecnológicos como a possibilidade de fazer um tour interativo usando óculos de realidade virtual. O  acervo tem cinco mil fotografias. A exposição permanente é dividida em Retratos, Paisagens Urbanas, Cultos Afro-Brasileiros, Interior da Bahia, Cenas do Cotidiano e Fotografia Contemporânea. Também realiza Projeções Mapeadas (vídeo mapping) diariamente, ao pôr do sol. O espaço funciona de quarta a segunda, das 11 às 19h, e o ingresso custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). O valor dá direito a visitar também o espaço Carybé, no Forte de São Diogo.

Cimatec - Polo de inovação, pesquisa e educação, reúne centro tecnológico, centro universitário e escola técnica. Funciona em  área de 35 mil  m² na Av. Orlando Gomes, em Piatã. No local, 11,6 mil estudantes fazem cursos técnicos e de graduação e pós-graduação (mestrado e doutorado) superior. O centro universitário foi considerado a melhor instituição de ensino em Engenharia do Norte e Nordeste nas cinco últimas avaliações do Ministério da Educação (MEC). Além de desenvolver e testar novas tecnologias, o espaço também incuba startups.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas