Dentista lista cinco coisas que deixam o sorriso amarelado

Muitos alimentos, principalmente os industrializados, levam corante nas suas fórmulas, o que escurece os dentes

Publicado em 3 de fevereiro de 2016 às 17:56

- Atualizado há 10 meses

Com o avanço da medicina estética, vários tratamentos ortodônticos que prometem clarear o sorriso surgem no mercado. Como muitos deles possuem preços elevados, a especialista em periodontia pela Associação Brasileira de Odontologia, Nathalia Moraes, divulgou no Terra uma lista de como evitar que os dentes fiquem amarelados, para que os tratamentos sejam dispensados. Em outros casos, não é possível lutar contra o sorriso amarelo.Foto: DivulgaçãoAlimentosMuita atenção para o que você põe na boca. Muitos alimentos, principalmente os industrializados, levam corante nas suas fórmulas, o que provoca escurecimento dos dentes. Os principais vilões são café, chá mate, refrigerante, vinho, suco de laranja e açaí. Quanto maior a ingestão, mais escuros ficam os dentes.FumoUm dos principais vilões de um bom sorriso é o fumo. Quanto mais tempo e mais cigarros a pessoa fuma, mais amarelado fica o sorriso, já que o tabaco causa o escurecimento e desgaste dos dentes.Medicamentos Alguns remédios podem gerar uma alteração na coloração dos dentes. Um dos remédios que mais influencia na cor do sorriso é a clorexidina que, se usada de forma errada e por muito tempo, traz alteração de cor. A ingestão excessiva de flúor também pode causar estrias no dente, que levam à alteração da estética.Doenças Alguns indivíduos têm pré-disposição a apresentar dentes mais escuros. É o caso de pacientes que são submetidos a quimioterapia e crianças (menores que 8 anos) e grávidas e/ou lactantes que fazem uso de tetracicilina – substância que se adere em qualquer paciente em mineralização, o que acontece durante a odontogenese (formação dentária).Idade A tendência é que com a idade os dentes fiquem mais amarelos, isso acontece devido ao desgaste do esmalte e pela ingestão de alimentos com corante durante a vida. Na grande maioria, o problema é resolvido com clareamento, mas o mais indicado é conversar com seu dentista para que ele veja o melhor tratamento.