Homem sobe em muro para olhar casa vizinha, leva tiro no rosto e morre

Empresário Agnaldo da Silva Oroski, responsável pelo tiro, foi preso e disse que agiu em legítima defesa  em Apucarana

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 15 de março de 2024 às 07:45

Imagens de uma câmera de segurança mostram o momento em que Bruno Júnior, 33 anos, foi morto com um tiro no rosto depois de subir em um muro para ver uma festa de confraternização na casa do vizinho.

Homem sobe em muro para olhar casa vizinha, leva tiro no rosto e morre Crédito: Reprodução

O crime aconteceu no distrito de Pirapó, em Apucarana, no Paraná, no sábado (9). O atirador, identificado como Agnaldo da Silva Oroski, de 41 anos, foi preso na quinta-feira (14).

Segundo o g1, moradores vizinhos disseram à polícia que ouviram tiros em uma casa onde era realizada uma festa de confraternização. As imagens mostram Bruno Júnior subindo em uma estrutura para olhar pelo muro. Uma mulher se aproxima e conversa com o rapaz. Bruno é atingido no rosto e cai ao chão. A vítima morreu na hora.

Em depoimento, Agnaldo afirmou que agiu por legítima defesa ao pensar que a casa estava sendo invadida.

"Ele teria ouvido barulho no telhado, então teria saído com a arma em punho. Nesse momento, teria visto um homem tentando pular o muro dele", disse o delegado André Garcia.

Já testemunhas discordam da versão e relatam que o atirador já havia disparado diversas vezes antes de atingir Bruno.