BRASIL

Piso de sala de aula cede e professora despenca de um andar para outro em escola de Vitória

Vítima teve escoriações e apresentava queixas de dores abdominais, na coluna e no braço

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 20 de abril de 2024 às 13:51

Piso de sala de aula rui e professora cai de um andar para outro em escola de Vitória Crédito: Reprodução/TV Gazeta

Uma professora precisou ser hospitalizada depois de cair de um andar para o outro em uma escola de Vitória, no Espirito Santo, após o piso da sala onde estava colapsar. O caso aconteceu na última quinta-feira, 18, no Centro Educacional Primeiro Mundo, instituição de ensino particular que fica no bairro Santa Lúcia, na capital capixaba.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima teve escoriações e apresentava queixas de dores abdominais, na coluna e no braço no momento em que foi atendida. Ela foi levada ao Complexo Integrado de Atenção à Saúde da Unimed. A reportagem apurou que a professora segue internada, mas não apresenta lesões graves e não teve fraturas.

As aulas foram suspensas na última sexta. No mesmo dia, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) identificou a presença de madeira no interior das placas cimentícias e metálicas do piso da sala onde o incidente ocorreu, e que o material teria cedido por uma deterioração provocada pela ação de cupins.

A Rede Inspira, que responde pela gestão da escola, confirmou o colapso do piso e o acidente envolvendo a profissional da instituição. A entidade diz que a documentação e as manutenções da instituição de ensino estão em dia, mas que não sabia da presença dos cupins porque o prédio onde funciona o Centro Educacional Primeiro Mundo é alugado.

"A deterioração do material foi causada por cupins e a escola não tinha conhecimento sobre a presença dos insetos ou quaisquer outros tipos de danos na estrutura", afirmou a entidade, em nota

No mesmo comunicado, a Rede Inspira afirma que a escola e a empresa proprietária do imóvel estão trabalhando em conjunto para a reconstrução do ambiente. O colégio passará por uma reforma com a previsão de substituir todas as instalações que são do mesmo material colapsado por uma estrutura de metal.

"O Centro Educacional Primeiro Mundo destaca que continuará seguindo todas as recomendações do CREA para garantir a segurança de alunos e funcionários, incluindo a substituição de todas as atuais instalações com o mesmo material da sala onde o incidente ocorreu por uma nova estrutura integralmente metálica, visando maior segurança, de acordo com as recomendações do CREA", disse a Rede Inspira, em nota.

Não há informações ainda se a escola será reaberta na semana que vem ou permanecerá de portas fechadas a partir de segunda-feira

A instituição também informou que o Centro Educacional Primeiro Mundo está dando apoio à professora e aos familiares da profissional. "O Centro Educacional Primeiro Mundo está oferecendo todo o apoio necessário à professora, familiares e toda a comunidade e reforça que a segurança dos estudantes, professores e funcionários é sua maior prioridade."