Professor é condenado a 43 anos de prisão por abusar de crianças cegas

Educador chegou a ser acolhido por Guilherme de Pádua, em Minas Gerais

  • D
  • Da Redação

Publicado em 25 de agosto de 2023 às 14:21

Professor é acusado de estuprar alunos cegos
Professor é acusado de estuprar alunos cegos Crédito: TV Globo

Foragido desde 2020, um professor foi encontrado nesta quinta-feira (24), após ser condenado a 43 anos de prisão por abusar de crianças e adolescentes com deficiência visual, em Belo Horizonte.

O educador chegou a se esconder em diversos endereços, inclusive, foi acolhido pelo ex-pastor da Igreja Batista da Lagoinha e assassino da atriz Daniella Perez, Guilherme de Pádua, que morreu em 2022, vítima de infarto.

Os crimes ocorreram em 2015, mas a informação veio à tona em 2016, segundo o G1. Uma das mães procurou a polícia para relatar os abusos que a criança sofria do professor de 37 anos.

Ele era responsável por ajudar alunos durante as trocas de roupas no vestiário e atividades na piscina do Instituto São Rafael. A cada troca de aula, ele dava doces em troca dos estupros e abusos sexuais.

A Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais (SEE-MG) informou que prestou todo o apoio e acolhimento às vítimas e familiares. Ainda na nota, o órgão relatou que ele atuou como supervisor apenas em 2015, sendo desligado no ano seguinte.