Gabi Guedes e grupo Pradarrum lançam álbum “Matriarcas” em show na Sala do Coro

Apresentações serão nos dias 29 e 30 de março

  • Foto do(a) author(a) Da Redação
  • Da Redação

Publicado em 14 de março de 2024 às 10:26

Gabi Guedes
Gabi Guedes Crédito: Vanessa Aragão/Divulgação

O mestre e músico Gabi Guedes se prepara para lançar o primeiro álbum do grupo Pradarrum, projeto que lidera e que tem como intuito preservar e difundir a música afro-religiosa. Intitulado “Matriarcas”, que chega às plataformas digitais no dia 29 de março. O show de lançamento acontece dia 30 de março (sábado), na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, às 20h. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) e podem ser adquiridos através do sympla e na bilheteria do teatro.

O lançamento do disco conta com o patrocínio de Natura Musical. Em “Matriarcas”, o grupo reverencia as Yalorixás e Alabês, destacando seu legado de luta e resistência na manutenção das suas comunidades, das suas histórias e espiritualidade. “A gravação desse álbum representa a realização de um sonho que nasceu no terreiro do Gantois. Através da música que lá aprendi e que me acompanha por toda a vida, posso agradecer à Mãe Terra pelas Mães Pretas, Quilombolas e Mães de Santo, pela resistência, luta e cuidado com todos nós”, destaca Gabi.

O repertório do álbum e do show é formado por 10 faixas que passeiam pela música sagrada dos terreiros, misturando ritmos das nações Angola, Ketu e Gêge com outros ritmos que se fundem à cultura afro-brasileira como a salsa, o samba, o funk e o jazz. “Criamos os temas pesquisando as cantigas e louvores oriundos do Candomblé, pensando em preservar e difundir a musicalidade dos terreiros. É a nossa forma de honrar nossa ancestralidade que tanto nos ensinou”, conclui o mestre percussionista.

As canções do disco incluem cantos de terreiro adaptados por Gabi e Felipe Guedes; uma música composta pelo Maestro Letieres Leite para Gabi Guedes, duas canções em parceria do Gabi com o Gordon Shread e uma composição de Rosa Nunes. O álbum e o show contam ainda com a participação das cantoras Ellen Oléria, Márcia Short e da banda LGBTQIAPN+ Panteras Negras, grandes expoentes da música negra brasileira. O show também terá a presença de um intérprete de Libras e projeções do VJ Gabiru. A produção musical é de Felipe Guedes e a produção executiva de Edmilia Barros - Produção & Gestão em Cultura.

“Matriarcas” contará ainda com um vídeo curta-metragem com direção de Vanessa Aragão, da Alfazema Filmes, que produzirá registros dos bastidores de gravação e dos principais momentos do processo até o lançamento do show. O álbum foi selecionado pelo edital Natura Musical, por meio Programa Estadual de Incentivo ao Patrocínio Cultural (Fazcultura), ao lado de DecoloniSate, Festival da Diversidade: Paulilo Paredão, Festival Frequências Preciosas, Melly e Sued Nunes. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para mais de 80 projetos de música até 2022, em diferentes formatos e estágios de carreira, como Margareth Menezes, Luedji Luna, Mateus Aleluia, Mahal Pita e Casa do Hip Hop da Bahia.