Trump diz, nos EUA, que discurso de Biden é uma "vergonha para o país"

Trump criticou diversas afirmações do presidente

  • Foto do(a) author(a) Estadão
  • Estadão

Publicado em 8 de março de 2024 às 07:44

Eleições nos EUA: Entenda como estão todos os processos contra Donald Trump
Eleições nos EUA: Entenda como estão todos os processos contra Donald Trump Crédito: Shutterstock

Em uma noite marcada pelo discurso do Estado da União do presidente americano Joe Biden, o ex-presidente Donald Trump voltou a chamar a atenção do público pelos seus comentários ao vivo sobre as declarações de Biden. Utilizando sua rede social Truth Social, Trump postou durante a noite da quinta-feira, 7, uma série de mensagens desdenhando do discurso.

"Ele está tão bravo e louco", disse Trump sobre Biden. "Esse pode ser o discurso do Estado da União mais irritado, menos compassivo e o pior já feito. Foi uma vergonha para o nosso país", criticou o ex-presidente.

Durante todo o discurso de Biden, Trump criticou diversas afirmações do presidente. O ataque ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021 e a crise migratória foram alguns dos assuntos mais comentados.

"Quer a mídia fake news goste de admitir ou não, houve uma tremenda distorção e mentiras nesse discurso", afirmou Trump no Truth Social. "Mas o povo do nosso país entende, e eles sabem que 5 de novembro será o dia mais importante na história de nossa nação!".

Segundo a mídia local, a rede social Truth Social chegou a ficar desestabilizada durante algumas ocasiões na noite desta quinta.

Trump e Biden devem provavelmente se enfrentar na eleição geral de novembro nos EUA. Para Biden, o discurso do Estado da União foi uma plataforma não apenas para comentar sobre suas conquistas legislativas, mas também para enviar uma mensagem clara ao povo americano de que sua plataforma política é radicalmente diferente à de Trump.

Biden não citou Trump pelo nome durante seu discurso, contudo, diversas das suas críticas ao governo anterior assumiram um tom político com ênfase na campanha eleitoral.

Durante seu comentário sobre a crise migratória na fronteira com o México, Biden disse: "Não vou demonizar imigrantes, dizendo que são veneno no sangue de nosso país", se referindo ao comentário que Donald Trump realizou em um comício de campanha em New Hampshire, em dezembro do ano anterior, de que imigrantes que entram nos EUA estão "envenenando o sangue de nosso país."

Críticos do ex-presidente compararam à época a frase de Trump sobre o "envenenamento do sangue" com outra frase preconceituosa escrita por Adolf Hitler em seu manifesto "Mein Kampf", que havia sido utilizada para criticar imigração e a miscigenação.

Trump negou qualquer comparação com Hitler, dizendo que nunca leu o texto. Em um discurso promulgado na terça-feira, 5, (a Superterça) após a divulgação dos resultados eleitorais das primárias em diversos Estados, Trump afirmou que pessoas que cruzam a fronteira ilegalmente estão "envenenando o sangue de nosso país" e chamou a crise migratória de "invasão".

"Temos milhões de pessoas invadindo nosso país" através da fronteira sul, disse Donald Trump em seu discurso de vitória em Mar-a-Lago, na Flórida, na noite de terça-feira. "Isso é uma invasão. Esta é provavelmente a pior invasão", afirmou o ex-presidente, se referindo à entrada de migrantes aos Estados Unidos.