Aos 17 anos, Malu é a nova cara do arrocha na Bahia

entretenimento
19.11.2019, 06:00:00
Atualizado: 19.11.2019, 08:41:55
Malu está apenas há quatro meses na carreira profissional (Marina Silva)

Aos 17 anos, Malu é a nova cara do arrocha na Bahia

Cantora encarta seu novo CD no CORREIO desta terça (19)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Há poucos meses, com certeza a figura de Malu não seria reconhecida. Nem nas cidades próximas a  Vitória da Conquista, de onde ela é, muito menos em  Salvador. Mas o tempo voa e, aos 17 anos, a vida mudou muito para a jovem, que hoje encarta um CD de  arrocha  no CORREIO, com tiragem de 35 mil cópias.  

Revelação do gênero romântico, Malu lembra bem quando, há um ano, foi procurada para fazer um teste em uma gravadora: “Eu trabalhava em uma loja e estava cantando, como costumo fazer, e um vizinho passou e filmou a cena. O vídeo foi parar nas mãos do meu atual empresário, que entrou em contato comigo e decidiu apostar na minha carreira”, conta a cantora, que se lançou profissionalmente há quatro meses.

Mas Malu não nasceu Malu. Natielle de Oliveira Santos, seu nome registrado na certidão, é de Conquista e desde sempre se conectou com a música. Primeiro na igreja, onde o pai é pastor e a mãe missionária. Sempre a incentivaram a soltar a voz e aprender alguns instrumentos, como violão e teclado.

"Talvez se eu tivesse dado menos atenção para minha carreira não tivesse crescido tanto", revelou a artista ao contar que precisou interromper os estudos para se dedicar a música

“Nasci em um berço evangélico, então cresci cantando. Onde eu vou eu faço isso, sou dessas. Mas eu sou muito eclética”, lembra a artista ao explicar a mudança de gênero. Agora, a música faz ainda mais parte do seu dia a dia, e nomes como Tayrone e Pablo são referências para se adaptar ao gênero romântico.

E como todo arrocha, cabe uma sofrência e umas boas histórias regadas a álcool. Mas e de onde sai tanta inspiração de alguém que pouco viveu essa fase? Nada que uma conversa com os amigos e histórias que escuta não resolvam. “Geralmente eu pego experiência das pessoas. E aí eu presto atenção e penso ‘isso pode dar alguma coisa’”. E isso serve para falar do amor também, já que a artista prefere passar longe: “Porque para essa questão de relacionamento… não quero mesmo, obrigada”, brincou.


Cantora encartou 35 mil cópias na edição desta terça (19) (Foto: Marina Silva)

     

Primeiro sucesso
Com dez músicas autorais, sendo quatro  inéditas, Malu aposta na canção Marque Sua Amiga Aí, homônima ao novo trabalho, e vê a composição como o  destaque da sua carreira. “Nos shows eu nem canto essa música. Peço para a banda parar e deixo o público cantar”, conta a jovem. E não é só ao vivo que a canção tem ficado conhecida.

No YouTube, o clipe lançado no fim de julho já alcançou mais de 180 mil visualizações e extrapolou os limites da cidade onde ela nasceu: “É massa demais ver esse reconhecimento. Fico feliz que uma pessoas  que vem do interior, como eu que venho de Vitória da Conquista, esteja sendo vista cada vez mais. Ainda é tudo muito novo, mas eu gosto dessa relação com as pessoas”, diz.

"É um ritmo que consegui me adaptar por ser muito eclética", contou Malu sobre a escolha do arrocha romântico como seu ritmo

Essa tietagem, por sinal, não incomoda a cantora, principalmente porque, desde sempre, se viu no universo da arte. “Tenho o sonho de ser atriz, de cursar uma faculdade de artes cênicas. Então, gravar um clipe junta uma coisa com  a outra, cantar  e atuar”, afirma Malu.
Por enquanto, a atriz vai ficar em segundo plano. Isso porque ela precisou interromper o ensino médio para dar prioridade a vida na estrada, mas pretende futuramente concluir o colégio. “Talvez se eu não tivesse dado tanta atenção para minha carreira não tivesse crescido tanto. Precisava de uma entrega para que desse certo e está dando”, reafirma.

*com orientação da editora Ana Cristina Pereira

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas