Após cinco meses, obra mais votada no Ouvindo Nosso Bairro é entregue

salvador
26.03.2018, 18:20:00

Após cinco meses, obra mais votada no Ouvindo Nosso Bairro é entregue

Rua Petronília Dércia, em Valéria, foi requalificada pela prefeitura

Antes de começar essa matéria é preciso voltar a Rua Petrolínia Dércia, no bairro de Valéria. Não a de agora, mas aquela de 5 meses atrás. Quem pode nos ajudar nessa volta ao tempo são os moradores Natálico Correia, 46 anos, Flávia Timotéo, 39, e Clemência Olivieira, 68, que presenciaram as transformações da via de 1,5 km que é a principal ligação do bairro com a BA-528 e a região do Subúrbio de Salvador. 

Mas antes de embarcarmos nessa viagem, é preciso dizer que a rua foi entregue à população pela prefeitura, na manhã desta segunda-feira (26), totalmente requalificada, depois de passar por uma drenagem e uma restruturação asfáltica que acabou com os buracos e as reclamações de boa parte dos - senão  de todos - moradores de lá. 

Foto: Evandro Veiga/CORREIO

"Tá vendo isso aqui?", aponta Clemência para rua. "Isso tudo era lama, barro, poeira, bem diferente do que está agora. Acabou tudo", conta a dona de casa. "Quando queríamos sair em dias de chuva, precisavámos sair com um balde na mão, para lavar os pés lá na frente, tamanha a quantidade de lama", completa Flávia. "Eram muitos buracos. Cansei de ajudar os moradores que, em dias de chuvas, caíam neles ou tinha as casas invadidas pela água", lembra Natalício.  

Foi preciso um investimento de R$2,8 milhões para acabar com os problemas da rua, que, além da drenagem e a recuperação do asfalto, recebeu também novas calçadas, sinalização, iluminação em LED e baias de ônibus. A Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra) ficou responsável pelas obras por meio da Superintendência de Conservação e Obras Públicas (Sucop).

A requalificação completa foi entregue um mês antes do previsto. - A obra seria finalizada em até seis mês após a assinatura da ordem de serviço que aconteceu em setembro do ano passado. "Foi feito toda a parte de macrodrenagem. Foram feitos também, sub-bases, blocos de concreto, porque é uma rua que passa muitos veículos. Preparamos todo o solo para depois colocar uma camada de asfalto. Também fizemos passeios e meio-fios", detalhou Almir Melo, títular da Seinfra.

Antes
As moradoras contam que só os primeiros 500 metros da rua possuíam asfalto, o restante, lembram, era barro puro, o que tornava a locomoação em dias de aguaceiro quase impossível. Já em dias de sol, a poeira é que incomodava. "Eu limpava a minha casa e 10 minutos depois estava sujo de novo", lembra Clemência. 

Os carros de passeio, ainda de acordo com os moradores, precisavam seguir na contramão se quisessem fugir dos buracos e completar o percusso até o final da via, já nas proximidades da BA-058. Os maiores nem se atreviam a circular por lá. 

Reivindicação
Cansados com tantos transtornos causados pela falta de manutenção e ação do tempo na rua, os moradores aproveitaram - e muito - a oportunidade que a prefeitura deu aos populares de escolher qual intervenção eles queriam em suas ruas, por meio do Programa Ouvindo Nosso Bairro. 

Os moradores da Petrolínia foram os que mais participaram do programa em toda a cidade. Durante os três meses em que os canais de atendimento da prefeitura estiveram abertos para sugestões, incluindo as sedes da prefeituras-bairro e o aplicativo Ouvindo Nosso Bairro, 73 mil pessoas surgeriram alguma obra na cidade.

Desse total, 2.545 pessoas acessaram o aplicativo ou usaram outros meios de ouvidoria da prefeitura para escolher, em ordem de prioridade, a intervenção mais necessária para o bairro de Valéria. Desse número, 79,5% (2.190) dos usuários apontaram o recapeamento asfáltico da Petrolínio como a obra mais urgente a ser feita por lá.

Natalício que é dono de um supermercado na rua há 26 anos incentivou a população a votar através do aplicativo. Durante os três meses, uma placa esteve em frente ao estebelecimento avisando aos transeutes e aos clientes que era preciso se juntar para mudar a realidade do local. "Ajudei nisso tudo", considera ele.

Legado
A diretora Ana Paula Matos, o Programa Ouvindo Nosso Bairro, destacou a importância de ter uma canal de ligação direta entre a população e a prefeitura. "As pessoas querem, e conseguem, fazer uma política. Conseguem levar seus anseios para gestão", disse.

Ela destacou ainda que o Projeto de Lei Ouvindo Nosso Bairro, nº 355/17, aprovado em março deste ano, assegura que os próximos gestores municipais façam, no primeiro ano de seu mandato, uma ouvidoria popular. 

O prefeito ACM Neto que esteve presente na cerimônia de entrega na manhã desta segunda, também frisou a importância na população participar das decisões municipais.

"Essa foi uma reivindicação dos moradores. Ano passado, na consulta popular, a Petrolínea foi a obra mais votada de toda a cidade e a gente tem a obrigação de reconhecer a mobilização popular, o direito das pessoas de reivindicar pela sua comunidade. A entrega dessa obra é, também, uma demonstração de que a voz do povo tem vez", disse. 



***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas