Arnaldo Antunes e Vitor Araújo: encontro cheio de  delicadeza

entretenimento
05.08.2022, 05:50:00
O pernambucano Vitor Araújo acompanha Arnaldo Antunes (Foto: José de Holanda/divulgação)

Arnaldo Antunes e Vitor Araújo: encontro cheio de  delicadeza

Cantor e pianista apresentam o show Lágrimas do Mar, sexta (5), no Teatro Castro Alves

Arnaldo Antunes já fez shows em vários formatos. Mas o da atual turnê, Lágrimas do Mar, é marcado pelo ineditismo: apenas voz, piano e as belas canções de Arnaldo ou que marcaram sua trajetória. Também aprofunda a parceria com o pianista pernambucano Vitor Araújo, com quem concebeu o álbum homônimo, lançado em dezembro passado. A apresentação chega ao Teatro Castro Alves nesta sexta (5) , às 21h.

Arnaldo, 61 anos,  conta que já conhecia o trabalho de Vitor há um tempo, mas que a parceria começou quando o convidou para fazer os shows do álbum O Real Resiste (2020), antes da pandemia parar tudo. “Seria a primeira vez, tanto minha quanto dele, em que faríamos algo no formato de voz e piano. Estávamos ensaiando e muito animados para estrear em março daquele ano”, recorda.  

A demora além do previsto foi dando outros contornos à relação: primeiro fizeram algumas lives  e depois decidiram  entrar em estúdio e gravar Lágrimas ao Mar, álbum ao mesmo tempo belo e melancólico, que reúne inéditas e algumas releituras. Entre elas, destaque para Fim de Festa (Itamar Assumpção) e Como 2 e 2 (Caetano Veloso). O show inclui também composições de outras fases da carreira de Arnaldo Antunes e poemas.

“Nessa parceria, descobrimos uma linguagem comum e gosto que sentimos pela música, por fazer experimentos e buscar soluções originais nos une. Além de um parceiro, encontrei também um amigo”, diz Arnaldo, que destaca os arranjos e interpretações de Vitor: “Ele vai fundo, gosta de experimentar e consegue extrair o sentimento de cada som”

Já Vitor, que tem 34 anos, define o álbum e o show como um “feliz resultado” da inquietude e da abertura ao experimento na carreira de Arnaldo. “Nós tentamos tornar cada nota, cada dinâmica e cada palavra significativa, tanto eu quanto Arnaldo estamos mais nus como executantes por não termos o apoio de uma banda, e desta forma cada pequeno detalhe se amplifica”, resume. Teatro Castro Alves (Campo Grande). Hoje, às 21h. Ingressos: R$ 60 a R$ 160.  Vendas: Sympla e bilheteria do TCA. Assinantes Clube CORREIO têm 40% de desconto ( https://bit.ly/3PyStp4)

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas