Artistas preparam protesto contra a desigualdade de gênero para o Globo de Ouro

entretenimento
27.12.2017, 20:00:00
(Foto: Reuters )

Artistas preparam protesto contra a desigualdade de gênero para o Globo de Ouro

Relembre as denúncias de assédio que balançaram Hollywood em 2017

De acordo com a Revista People US, diversas atrizes usarão vestidos pretos na cerimônia do Globo de Ouro, dia 7 de janeiro, como forma de protesto aos casos recorrentes de assédio e a desigualdade de gênero na indústria hollywoodiana. As atrizes Jessica Chastain (A Hora Mais Escura), Meryl Streep (O Diabo Veste Prada) e Emma Stone (La La Land: Cantando Estações) são alguns dos nomes citados pela revista.

A grande surpresa é que muitos atores também resolveram aderir à campanha: de acordo com uma nota postada em seu instagram, a designer de moda Ilaria Urbinati, responsável pelo look de diversos artistas como Dwayne Johnson (Baywatch: S.O.S Malibu), Ryan Reynolds (Deadpool) e Ben Affleck (Batman vs Superman), afirma que todos os seus clientes darão total apoio as mulheres e adotarão o visual all black para a noite. 


Rompendo o silêncio

 As discussões a respeito da desigualdade de gênero tomaram proporções inimagináveis em 2017. Prova disso foi o movimento #EuTambém, hashtag criada na rede social Twitter, onde diversas mulheres denunciaram assédios sexuais em apenas 140 caracteres. 

Tudo começou quando a atriz Alyssa Milano, famosa pela série Charmed, sugeriu através de um tweet que todas as mulheres que tivessem sido agredidas ou assediadas sexualmente escrevessem "eu tambémem suas redes, para que as pessoas tivessem noção do tamanho do problema. Em menos de 24 horas, o assunto já estava nos trending topics mundiais.

O movimento foi tão grande que motivou a revista TIME a destacar as bravas mulheres que fizeram parte do movimento. Segundo os editores, a escolha ocorreu porque uma simples hashtag começou "uma grande mudança social nunca antes vista, com atos individuais de coragem". A #MeToo foi usada milhões de vezes no Twitter, no Facebook e no Instagram de 85 países diferentes.


Relembre casos de assédio que abalaram Hollywood em 2017


Kevin Spacey: o ex-protagonista da série House Of Cards foi acusado de assédio sexual pelo também ator Anthony Rapp (Star Trek). Na época do ocorrido, Rapp tinha apenas 14 anos, enquanto Spacey tinha 26. O ator disse que no fim de uma festa que ocorria no apartamento de Spacey, ele o levou para o quarto e deitou-se sobre ele. O acusado utilizou as redes sociais para pedir desculpas e aproveitou o momento para se assumir homossexual. Após a denúncia de Rapp, diversos membros da equipe de House of Cards denunciaram o ator anonimamente através de uma investigação feita pela CNN, também por assédio sexual. Spacey não faz mais parte da série House of Cards. (Foto: divulgação) 

Harvey Weinstein: Ele é um poderoso produtor de cinema norte-americano, considerado pela TIME em 2012 uma das 100 pessoas mais influentes do mundo. Todo esse poder foi colocado a prova quando Harvey foi acusado de assediar sexualmente diversas atrizes, entre elas Angelina Jolie, Ashley Judd, Cara Delevigne e Gwyneth Paltrow. Apesar de admitir ter “causado muita dor” a diversas mulheres, O produtor afirma que muitas acusações são falsas. Ele foi demitido da sua produtora e expulso da Academia do Oscar. (Foto: Divulgação) 

Melanie Martinez: A cantora norte-americana foi acusada pela sua ex-melhor amiga, Timothy Heller, de estupro. Em carta aberta compartilhada no twitter, Heller descreveu a forma como Martinez, 22, a abusou: “Na outra noite, infelizmente, aconteceu do mesmo jeito. Eu estava exausta. Ela me convenceu a fumar maconha, e a partir do momento em que eu estava tendo dificuldade em dizer não para ela, eu aceitei, pensando que me ajudaria a dormir e evitar a situação”, a cantora se tornou o assunto mais falado mundialmente na rede social, e perdeu cerca de 37 mil seguidores instantaneamente. (Foto: Divulgação) 

Ed Westwick: Famoso entre o público jovem por ter atuado em Gossip Girl, série americana exibida de 2007 a 2012 pelo canal americano The CW, o ator foi acusado de assediar duas atrizes - Kristina Cohen e Aurélie Wynn.  A denúncia foi feita por elas mesmas. Westwick nega que as acusações sejam verdadeiras, porém, o canal BBC decidiu não transmitir o especial Ordeal by Innocence, no qual o ator faria parte. (Foto: Divulgação) 

Lars Von Trier: O aclamado diretor de cinema foi acusado de assédio por nove mulheres que trabalhavam em seu estúdio. Todas essas acusações vieram logo após o relato da cantora Bjork em suas redes sociais sobre um assédio sofrido por um diretor dinamarquês, deixando pistas de que estava se referindo a ele. (Foto: Divulgação) 


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas