Aumento faz gasolina chegar a R$ 6,19; veja lista de postos mais baratos de Salvador

salvador
07.07.2021, 05:00:00
Atualizado: 07.07.2021, 11:13:50
(Arisson Marinho/ CORREIO)

Aumento faz gasolina chegar a R$ 6,19; veja lista de postos mais baratos de Salvador

Em um ano, litro subiu R$ 2; especialista dá dicas para economizar

Já virou rotina para os motoristas em 2021: abrir o jornal e se deparar com a notícia do aumento no preço dos combustíveis. O último reajuste, oitavo deste ano, foi anunciado nessa segunda-feira (5), fazendo o preço da gasolina nas refinarias atingir R$ 2,69, e o do óleo diesel, R$ 2,81, refletindo crescimentos médios de R$ 0,16 (6,3%) e R$ 0,10 (3,7%) por litro, respectivamente. 

O impacto já é sentido nos postos de Salvador, que chegam a cobrar R$ 6,09 no litro da gasolina comum e R$ 6,19 na aditivada. Neste mesmo período do ano passado, a média da gasolina em Salvador era de R$ 4,14, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 

O aumento de R$ 2 em um ano provocou mudanças no comportamento dos motoristas baianos. Encher o tanque virou artigo de luxo e já há quem prefira deixar o veículo em casa para usar meios de transporte alternativos e mais baratos.

O assessor de investimentos João Victor Moreira, 28, optou por assumir sozinho, no ano passado, os gastos de um carro que dividia com o pai. O veículo, que era “beberrão”, logo começou a pesar no orçamento do jovem, que viu ali uma oportunidade de transformar o prejuízo em lucro.

Valendo-se da alta no mercado de usados, ele conseguiu vender o veículo e aplicar o dinheiro em um investimento. João passou a andar apenas com aplicativos e quando viajava, alugava um carro. Somando a economia com combustível e todos os outros custos de um carro próprio, como impostos, manutenção e seguro, ele teve um impacto positivo de R$ 400 em sua conta mensalmente.

“No meu planejamento financeiro mensal, eu percebia que o carro representava boa parte de meu faturamento, principalmente porque ele bebia muito. Quando levava em consideração seguro, IPVA, estacionamento, manutenção, eu praticamente trabalhava para manter o carro. Vi que estava sendo um luxo injustificável. Então vendi e me comprometi a ficar 1 mês sem carro pra ver se eu me adaptava, e super me adaptei. Hoje minha receita mensal tem uma folga muito maior. Não fico tão preocupado com o carro depreciando e o capital da venda eu transformei em um ativo, uma vez que está me rendendo juros em aplicações financeiras”, detalha o investidor.

Quem depende lamenta
Enquanto motoristas procuram maneiras de suavizar o impacto no bolso, quem trabalha diretamente com os carros só vê o prejuízo aumentar. É o caso do taxista Sérgio Eduardo, que opta por usar a gasolina ao invés do GNV.

Posto na Barra, em Salvador (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO)

Em 2019, ele gastava em média R$ 1200 por mês com combustível. Em 2021, o valor já chega a R$ 2500, mesmo com uma demanda por corridas reduzida por conta da concorrência com os aplicativos. Sérgio ainda encontra outro problema, a falta de reajuste no taxímetro, congelado há 5 anos.

“Hoje numa corrida de R$ 10, R$ 6 vai para combustível, com R$ 4 de lucro, que no final fica 2 por causa dos outros custos do carro, como manutenção e impostos. Para a gente arrumar um dinheirinho tem que se matar de trabalhar. Esses aumentos estão deixando nossa profissão inviável. O preço está totalmente exagerado, sem controle”, revela o taxista, que já pensou diversas vezes em largar a profissão.

Postos enfrentam prejuízos
A alta acumulada no preço da gasolina em 2021 é de 38%. Com este aumento, além da pandemia, os cerca de 250 postos de sentiram os impactos através da mudança no perfil dos clientes. 

"É inadmissilve essa política de preço do combustível que está sendo praticada no brasil. Nós vemos esse aumento com uma preocupação muito grande, é o sexto aumento desse ano, falando apenas do produto, porque teve aumento também do alcool usado na composição da gasolina. Geralmente a base de cálculo do ICMS acaba sendo elevada, espero que não ocorra dessa vez", diz Walter Tannus, presidente do Sindcombustíveis Bahia.

Ao total, mais de 5 mil funcionários foram demitidos de postos de combustíveis em Salvador. O setor emprega cerca de 60 mil pessoas na capital baiana.

"Estamos vivendo uma situação de pandemia, onde a mobilidade já ficou comprometida, diminui a mobilidade, diminui o consumo. O diesel só voltou agora ao patamar de antes da pandemia, mas a venda de gasolina e álcool está muito aquém de 2019", revela o sindicalista.

Por que a gasolina aumentou tanto
Desde 2019, a Petrobras passou a adotar no Brasil uma política de preços internacional. Ou seja: ela vende no país o combustível pelo mesmo preço praticado em todo o mundo. Desta forma, a gasolina passa a ter uma volatilidade maior, além de sofrer um impacto direto com o câmbio, visto que ela é vendida em dólar.

Nesta terça-feira (6), o valor do barril de petróleo WIT atingiu seu maior valor em 7 anos, cotado a US$ 76,98. Esta alta somada ao valor do dólar, que ultrapassa R$ 5, são as grandes causadoras do preço elevado nos combustíveis.

“Além disso tudo tem os custos do transporte do combustível e a margem de lucro dos postos e distribuidoras. Também tem o fator fiscal, visto que a Bahia paga um dos maiores ICMS para combustíveis do Brasil. E quem acaba pagando toda essa conta na gasolina, diesel e gás de cozinha, infelizmente, é o consumidor final”, detalha Edísio Freire, especialista em finanças e colunista do CORREIO.

Valor da gasolina na Bahia nos últimos meses
A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) faz um balanço mensal com os preços dos combustíveis em postos da Bahia. No caso da gasolina comum, há dados até maio deste ano. Veja a variação desde março de 2020:

  • Março de 2020: R$4,46
  • Abril de 2020: R$4,06
  • Maio de 2020: R$3,81
  • Junho de 2020: R$3,96
  • Julho de 2020: R$4,14
  • Agosto: R$4,23
  • Setembro: Não consta
  • Outubro: R$4,35
  • Novembro: R$4,40
  • Dezembro de 2020: R$4,48
  • Janeiro de 2021: R$4,62
  • Fevereiro de 2021:  R$4,95
  • Março de 2021: 5,65
  • Abril de 2021: 5,40
  • Maio 2021: 5,76

Onde encontrar gasolina mais barata em Salvador *

  1. Posto Zeus, Acupe de Brotas: R$ 5,70
  2. Posto Narandiba, Narandiba: R$ 5,81
  3. Posto Alameda da Barra, Barra: R$ 5,81
  4. Posto do Cristo, Ondina: R$ 5,81
  5. Posto Pelicano, Cabula: R$ 5,83
  6. Posto Ponto Alto, Águas Claras: R$ 5,83
  7. Posto Sul América, Caminho de Areia: R$ 5,85
  8. Posto Trevo, Fazenda Grande do Retiro: R$ 5,85
  9. Posto Novo Horizonte, Paralela: R$ 5,85
  10. Posto São Rafael, São Marcos: R$ 5,85

*Lista feita com base no aplicativo "Preço da Hora", do Governo da Bahia. Os valores são referentes ao dia 6 de julho.

Dicas de como economizar combustível
O colunista do CORREIO Antônio Meira Jr., especialista em carros, separou algumas dicas para ajudar a economizar no combustível. Confira?

Aceleração: Controle a emoção e pise devagar no acelerador. Acelere de forma gradual, sem exigir muito do motor. 

Freio: Não deixe para frear o veículo com força já em cima do sinal de trânsito. 

Escolha direito: Antes de realizar a compra. Todos os veículos vêm com uma marca do Inmetro informando o consumo dele. Escolha o mais econômico.

Diminua o peso: Quanto mais pesado o carro, mais combustível ele gasta. Dê uma geral em seu veículo e tire da mala ítens não essenciais para a sua viagem.

Marchas: A troca de marcha faz muita diferença no consumo, por isso não estique as marchas sem necessidade. Um carro a 40 km/h não pode estar em 5ª marcha, ou chegar a 100 km/h em segunda marcha.

Abastecimento: Só abasteça em postos confiáveis e conhecidos. Os carros rendem a mesma coisa que com a gasolina comum e a aditivada - a diferença está apenas na limpeza que a segunda faz no motor.   

Ar-condicionado: Muito se fala que o ar-condicionado aumenta o consumo. No passado realmente isso acontecia, mas os compressores modernos já não exigem tanto esforço do motor. As janelas fechadas melhoram a aerodinâmica e, consequentemente, o consumo cai. 

Revisões: Faça revisões e manutenções preventivas e verifique, em especial, o estado das velas e o funcionamento da injeção eletrônica. O alinhamento das rodas é fundamental para a aerodinâmica do carro. Automóvel alinhado economiza combustível.

Pneus: Pneus murchos ou com a calibragem errada influenciam diretamente no consumo. A calibragem deve ser feita no máximo a cada 15 dias, seguindo as orientações das montadoras para pressão. Os pneus podem ser responsáveis por até 20% do consumo de combustível.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas