Bahia ultrapassa a marca de 3 milhões de vacinados contra a covid-19

coronavírus
18.05.2021, 12:46:00
Atualizado: 18.05.2021, 18:39:11
(Natanael Kiss/Ascom PMLF)

Bahia ultrapassa a marca de 3 milhões de vacinados contra a covid-19

Com isso, mais de 20% da população do estado já recebeu a primeira dose

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Bahia ultrapassou nesta terça-feira (18) a marca de 3 milhões de vacinados com a primeira dose de vacina contra a covid-19. Com os números, o estado superou a marca de 20% da população tendo recebido a primeira aplicação. É possível acompanhar a situação detalhada da vacinação no estado no painel atualizado diariamente pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab).

Até às 18h desta terça (18), o Vacinômetro da Bahia registrava 3.023.842 pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a covid-19. Dessas, 1.387.255 foram vacinadas com as duas doses. 

“Imunizamos 1 milhão de pessoas em 30 dias e poderíamos vacinar ainda mais se o Governo Federal enviasse doses em quantitativo suficiente para atender a demanda”, avaliou o secretário da Saúde do Estado, Fábio Villas-Boas. 

Fábio destacou que cada baiano vacinado reduz progressivamente o risco de contaminação da população. Lembra também que é importante todos seguirem as orientações para tomar a segunda dose, completando o esquema vacinal. Receberam a segunda dose, até agora, cerca de 1,3 milhão de baianos.

"É muito importante não esquecer de vacinar para a segunda dose, sendo 28 dias para a Coronavac e 12 semanas para a Astrazeneca/Oxford e Pfizer. Quero apelar aos municípios, aos prefeitos e secretários de saúde que reforcem as equipes de vacinação para que possamos continuar mantendo a Bahia como o estado que vacina mais rápido os seus habitantes”, diz.

Ainda segundo o Vacinômetro, receberam a primeira dose:

  • Idosos com 60 anos ou mais: 2.287.944
  • Quilombolas: 120.128
  • Portadores de hipertensão: 115.733
  • Trabalhadores da educação: 109.515 

Os 10 municípios com mais primeiras doses aplicadas em relação às doses recebidas são: Amélia Rodrigues, Mata de São João, Sátiro Dias, Conde, Pojuca, Vera Cruz, Jussiape, Serra Preta, Nova Canaã e Madre de Deus. 

Em Salvador, o Vacinômetro apontava 663.053 vacinados com a primeira dose e 335.861 com a segunda dose. Nesta terça (18), 12.887 pessoas receberam o imunizante, sendo 11.030 a aplicação da primeira dose. 

Chegada de vacinas

Mais 297.300 mil doses de vacina contra covid-19 chegaram à Bahia na madrugada desta terça-feira (18). Do total de doses, 246.300 mil foram de Oxford/Astrazeneca e 51.000 mil da Coronavac. Todas as vacinas serão destinadas para a segunda aplicação, completando o esquema vacinal de quem já recebeu a primeira dose.

Todos os municípios estão aptos a receberem os imunobiológicos. As vacinas serão enviadas para o interior da Bahia em aeronaves do Grupamento Aéreo (Graer) da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador (CMG), após a organização das doses feita pela equipe da coordenação de imunização do estado. Elas serão encaminhadas para as centrais regionais no interior da Bahia e depois despachadas para os municípios.

O prefeito Bruno Reis anunciou que, deste último lote, Salvador recebeu cerca de 14.340 doses de Coronavac. "Vamos usar essa remessa para as pessoas que ainda não tomaram a 2ª dose", escreveu ele nas redes sociais. "Seguimos trabalhando e dialogando para o envio de mais lotes. Vacinar é salvar vidas e representa esperança na luta contra a pandemia", acrescentou.

Também chegou à Bahia nesta terça (18) uma nova remessa de vacinas contra a covid-19 da farmacêutica Pfizer, em parceria com a BionTech. O avião chegou a Salvador por volta das 16h15 desta terça-feira (18). São 39.780 doses do imunizante. 

Assim, a Bahia ultrapassa a marca de 6 milhões de doses de vacina contra a covid-19 recebidas desde o início da imunização. Foram 3.035.800 da Coronavac, 2.849.000 AstraZeneca/Oxford e 135.720 da Pfizer.

Conforme definido em reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instância deliberativa que reúne gestores de saúde dos 417 municípios e do Estado, as doses da Pfizer serão destinadas à capital (20% do total) e aos 12 municípios da Região Metropolitana de Salvador (80% do total).

Mais doses

De acordo com informações da Agência Brasil, após o atraso e a paralisação da produção de vacina contra a covid-19 por falta de insumos, o Instituto Butantan informou que um carregamento de matéria-prima para a Coronavac chegará ao Brasil no dia 26 de maio. Segundo o Butantan, está prevista a chegada de um lote com 4 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), suficientes para a produção de 7 milhões de doses da vacina.

A produção de vacinas contra a covid-19, no Butantan, estão paralisadas desde a última sexta-feira (14) por falta de insumos. Segundo o instituto, a falta de matéria-prima ocorreu por problemas burocráticos, provocados por declarações de membros do governo brasileiro sobre a China. Outros 6 mil litros restantes aguardam autorização de envio pelo governo chinês. Ainda não há previsão de chegada desses insumos ao Brasil.

De acordo com o Ministério da Saúde, com a chegada do (IFA) da China, a Fiocruz também poderá acelerar sua produção e estima a entrega de 18 milhões de doses da AstraZeneca até meados de junho. No momento, esses imunizantes estão em processo de controle de qualidade na instituição, no Rio de Janeiro.

A unidade produtora está localizada no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), na unidade da Fiocruz, no Rio de Janeiro. Até o momento, cerca de 35 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, produzidas com IFA importado, já foram entregues pela instituição para distribuição a todos os estados e ao Distrito Federal.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas