Bairro com mais encostas, Bom Juá recebe nova proteção contra deslizamentos

salvador
12.07.2019, 14:34:00
Atualizado: 12.07.2019, 17:46:50
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Bairro com mais encostas, Bom Juá recebe nova proteção contra deslizamentos

Com investimento de R$ 10 mi, contenção de 6,6 mil m² foi entregue pela prefeitura

Com o objetivo de dar mais tranquilidade e segurança em dias de chuva, a prefeitura inaugurou, nesta sexta-feira (12), a obra de estabilização e contenção da encosta do bairro do Bom Juá. O equipamento, que possui cerca de 6.660 metros² de área e investimento de R$ 10 milhões, irá beneficiar as famílias que residem próximo ao local.

Na oportunidade, também foi assinada ordem de serviço para reforma de uma escadaria e implantação de corrimão.

A solenidade de inauguração contou com as presenças do prefeito ACM Neto, do vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis, além de vereadores e lideranças da comunidade.

De acordo com Neto, o recente final de semana, que choveu o esperado para todo o mês de julho em Salvador, lhe tirou o sono ao pensar nas mais de mil áreas de risco da cidade.

Para ele, a capital baiana não está completamente imune a tragédias, pois possui uma topografia desfavorável e um processo histórico de ocupação das áreas de risco da cidade, situação que tem tentado amenizar em sua gestão.

“Não culpo e nem responsabilizo essas pessoas porque ninguém mora em área de risco porque quer, mora porque é pobre, e não tem condições de residir numa área segura. É impossível dormir tranquilamente com tanta chuva. Eu sempre digo o seguinte: não é preciso ter nascido ou vivido numa encosta para saber a dor, o sofrimento e a angústia que toma conta do coração das pessoas que moram nessas áreas", comentou o prefeito.

"Salvador hoje é disparada a cidade do Brasil que mais investe na proteção de pessoas que vivem em áreas de risco do nosso país. Somente essa encosta significa investimento maior que quase todos os trechos de orla que a prefeitura já requalificou: foram mais de R$ 10 milhões investidos”, complementou.

Neto disse ainda que, mesmo a cidade não estando totalmente imune, os riscos já são menores que no passado. “Hoje a cidade está muito mais protegida, pois as áreas sensíveis estão sendo muito mais cuidadas pela prefeitura. Em seis anos, nós investimos em 280 áreas de risco da nossa cidade. Todas essas áreas foram ou estão sendo protegidas ao longo dos anos, com um investimento total de R$ 200 milhões”, concluiu.

(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Bruno Reis destacou que a comunidade do Bom Juá é a que possui mais áreas de risco na cidade. Para ele, o trabalho realizado pela prefeitura tirou a preocupação e falta de sono desses moradores.

“Com o trabalho da prefeitura, 280 áreas deixaram de trazer preocupação e falta de sono para milhares de famílias. Já são 152 áreas protegidas, seja por geomantas ou novas encostas, e mais 28 áreas estão em execução. Salvador hoje está mais segura para enfrentar o período das chuvas”, comentou o secretário.  

Beneficiados
Morador do bairro há 10 anos, o promotor de vendas João Francisco de Jesus, 57 anos, revelou que sentia medo de morar no alto da área de risco. Ele, que está em tratamento contra um câncer, contou que vizinhos e amigos o ajudavam a transitar no local, pois sentia medo de andar sozinho pelo alto da encosta onde reside.

“Estávamos em uma situação bastante crítica, principalmente nós que moramos na parte de cima. Quando chovia, ficávamos com muito medo de transitar e de dormir. Agora, com uma obra desse tamanho, fico muito feliz por mim e por toda a comunidade", comemorou.

"Aqui é bastante movimentado, tem ligação com a BR-324 e outras vias importantes. Estávamos vendo a hora de uma tragédia, mas por sorte a prefeitura interviu antes de acontecer o pior, como foi no Barro Branco e no Marotinho”, lembrou João.

Já para a dona de casa Marinalva Santos, 42, que mora com o marido e seus dois filhos no local onde foi construído o equipamento, revelou que a contenção mudou a vida da vizinhança.

“Aqui o bairro vivia cedendo, ficávamos com medo de nossa casa descer. Mas, com essa proteção agora, nos sentimos mais seguros. Essa construção foi uma ótima decisão e merece os parabéns. Espero que os moradores tenham consciência e não joguem lixo mais na encosta como faziam antes”, alertou ela.

*Com orientação do chefe de reportagem Jorge Gauthier.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/dulce-e-pop-1a-missa-para-santa-dulce-dos-pobres-tem-exibicao-de-reliquia/
Caridade de Irmã Dulce, agora Santa Dulce dos Pobres, foi destacada pelo arcebispo primaz de Salvador e do Brasil
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/irma-dulce-iluminou-o-mundo-diz-dom-murilo-em-1a-missa-do-mundo-para-a-santa/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maestro-da-mao-abencoada-tocada-por-dulce-duas-vezes-e-pelo-papa-francisco/
Na cerimônia de canonização, miraculado levou taça de ouro com pétalas de rosas brancas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/festa-com-dende-em-roma-baianos-celebram-santa-dulce-com-hino-carnavalesco/
Baianidade Nagô animou comemoração de baianos após a cerimônia, na Praça de São Pedro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/el-camino-filme-de-breaking-bad-ja-esta-disponivel-na-netflix/
Produção acompanha o que aconteceu com Jesse Pinkman após o fim da série
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/roger-machado-e-contundente-sobre-racismo-precisamos-sair-da-fase-da-negacao/
Técnico do Bahia fala com firmeza de um problema pouco abordado no futebol brasileiro; assista
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/irma-dulce-nao-e-idolo-e-um-ideal-diz-padre-antonio-maria/
No Vaticano, ele cantou música que fez em homenagem à Santa Dulce dos Pobres
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maior-dia-da-minha-vida-diz-musico-que-voltou-a-ver-apos-rezar-para-irma-dulce/
Ele participou de cerimônia da canonização e interagiu com o Papa Francisco
Ler Mais