Bandidos matam adolescente em Arembepe e são mortos em confronto com a polícia 

bahia
11.02.2020, 11:28:00
Atualizado: 11.02.2020, 16:47:03

Bandidos matam adolescente em Arembepe e são mortos em confronto com a polícia 

Grupo de 12 criminosos ostentava armas em redes sociais; 8 conseguiram fugir 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Após matarem a tiros um adolescente de 16 anos, na localidade do Sangradouro, próximo à aldeia hippie de Arembepe, no municípío de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), pelo menos 12 bandidos trocaram tiros com policiais militares e quatro acabaram mortos. Os criminosos foram socorridos para o Hospital Geral Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, mas não resistiram aos ferimentos e morreram horas depois.

De acordo com informações da Polícia Militar, equipes da 59ª Companhia Independente de PM (CIPM/Vila de Abrantes) foram acionadas pelo Centro Integrado de Comunicação (Cicom) da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) por volta das 10h de segunda-feira (10), com a informação de um homicídio no local. Os PMs encontraram o corpo do adolescente, vítima de disparos de arma de fogo. O Departamento de Polícia Técnica foi acionado e o caso encaminhado para investigação da Polícia Civil. 

No entanto, ainda na segunda-feira, no período da tarde, por volta das 15h30, equipes do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da 59ª CIPM e da Rondesp/Região Metropolitana de Salvador realizaram uma operação conjunta na região na busca por uma quadrilha que ostentava armas de fogo na mesma localidade do Sangradouro. 

A PM utilizou um drone para identificar o grupo armado. Ao se aproximarem dos bandidos, foram recebidos a tiros. No revide, já em confronto, ainda de acordo com a versão policial, alguns dos criminosos conseguiram fugir pela BA-099 e se esconderam num condomínio residencial, onde houve novamente troca de tiros. Dois homens foram encontrados feridos e socorridos para o Hospital Menandro de Farias, mas não resistiram e morreram.

Em seguida, os PMs identificaram o restante dos criminosos escondidos em um conjunto de casas e houve outra troca de tiros - outros dois suspeitos foram atingidos. Ambos também foram socorridos para a mesma unidade hospitalar, onde os óbitos foram atestados pela equipe médica.

O CORREIO esteve no Hospital Menandro de Farias, e verificou que os quatro homens deram entrada na unidade sem identificação. Todos os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR), em Salvador.

Atualização às 16h15: Quatro corpos chegaram ao IML vindos de Arembepe. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) conseguiu identificar três deles: Alexandre Santana de Jesus, de 18 anos, Jackinson dos Santos Cardoso, 22, e Gabriel dos Santos Cavalcante da Rocha, 30. O corpo de Alexandre foi liberado para o Cemitério de Paripe e um outro indivíduo permanecia na instituição sem identificação e aguardando a reivindicação de familiares.

A reportagem apurou ainda que entre os mortos estava um dos lideres do tráfico na região, conhecido como Nenem, ligado a facção Comando da Paz (CP). Procurada, a SSP não confirmou a identidade dos criminosos.

A PM informou ainda que durante a operação foram apreendidas quatro armas de fogo (três revólveres e uma pistola), munições de diversos calibres, um carregador com capacidade para quinze cartuchos, além de uma corrente e um relógio. O fato foi registrado na Corregedoria Geral da PMBA e será apurado pela autarquia. A 26ª Delegacia (Vila de Abrantes), que cobre a região, confirmou que a morte do adolescente foi motivada por disputas de tráfico.

No ano passado, a Polícia Civil divulgou a prisão em flagrante de três traficantes da região da 26ª Delegacia. Os criminosos Iuri Soares Araújo, Vinícius Brito Souto e Leandro de Almeida Santana, o "Capenga", de 24 anos. Preso em maio com cocaína em Jauá, Leandro já tinha passagem por roubo e tráfico.

Um mês depois, a dupla Iuri e Vinícius foram detidas em Vila de Abrantes com quase 700 pinos de cocaína, além de porções de crack, maconha e uma arma do tipo garruncha. De acordo com a delegacia, Iuri era integrante de uma quadrilha de tráfico de drogas do distrito.

*Com orientação do chefe de reportagem Jorge Gauthier

Colaborou Hilza Cordeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048