Cardiff apela à CAS para evitar pagamento ao Nantes por Sala

esportes
05.12.2019, 14:51:24
Atualizado: 05.12.2019, 15:06:12
(Foto: Loic Venance/AFP)

Cardiff apela à CAS para evitar pagamento ao Nantes por Sala

Fifa tinha obrigado clube galês a pagar 6 milhões de euros como aquisição do falecido jogador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Cardiff apresentou, nesta quinta-feira (5), um recurso formal à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) em que solicita a anulação de uma decisão da Fifa que o obriga a pagar 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 28 milhões) como primeira parcela pela aquisição do falecido jogador argentino Emiliano Sala.

Ao confirmar o recebimento do recurso do clube de País de Gales, a CAS indicou que uma audiência de apelação deverá ser realizada em torno de abril, e o veredicto "não se espera antes de junho".

No início de novembro, a Fifa deu um veredicto a favor do Nantes e advertiu o Cardiff, avisando que o clube seria proibido de realizar contratações em três janelas de transferências caso se negasse a pagar o time francês. O órgão gestor do futebol mundial indicou naquela época que um recurso interromperia o prazo de 45 dias que o time teria para realizar o pagamento até que a CAS emitisse o seu veredicto.

Em janeiro, o Cardiff chegou a um acordo com o Nantes para adquirir o atacante argentino, que morreu em um acidente de avião dias depois, quando viajava para assinar contrato com sua nova equipe.

Sala, de 28 anos, morreu quando o avião monomotor em que viajava de Nantes até Cardiff para concluir sua transferência caiu no Canal da Mancha, perto da ilha de Guernsey, em 21 de janeiro.

Para basear a sua decisão, a Fifa disse que horas antes da tragédia havia recebido um documento via internet da Federação Galesa de Futebol para completar a transferência de Sala.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas