Cinco filmes para mudar sua relação com o dinheiro nesta crise

coronavírus
24.08.2020, 05:00:00
Atualizado: 30.08.2020, 18:03:09
(Foto: Shutterstock)

Cinco filmes para mudar sua relação com o dinheiro nesta crise

Sofá, quarentena, finanças pessoais e Netflix: confira as indicações de especialistas em educação financeira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Nunca se assistiu tanto Netflix como nesses últimos meses em que muita gente precisou ficar em isolamento social por conta da pandemia. Só para se ter uma ideia, de acordo com o último relatório financeiro da empresa, relativo ao segundo trimestre de 2020, foram 10 milhões a mais de assinantes.

De janeiro para cá, a empresa já acumula 26 milhões de novos cliente, praticamente igualando o crescimento de todo o ano de 2019. E por que não aproveitar a quarentena também para tirar uma lição financeira de toda esta crise? 

O CORREIO conversou com especialistas em finanças pessoais que deram algumas dicas de filmes disponíveis na plataforma e que podem ajudar o consumidor a lidar melhor com o dinheiro em um momento de recessão. São obras indicadas tanto para quem teve a renda reduzida quanto para aqueles que não conseguem resistir ao apelo de um desconto ou estão perdidos sobre como gerir uma reserva financeira diante de tantas incertezas trazidas pelo coronavírus. 

Bom, agora é só preparar a pipoca e conferir as indicações: 


1. Minimalism (Minimalism: a Documentary About the Important Things, EUA, 2016, 1h18 min) Menos é mais? O documentário mostra histórias de pessoas que acreditam que os bens materiais não trazem felicidade. A dica é da criadora do canal Finanças Femininas, Carolina Sandler:

(Foto: Divulgação)

“É exagerado? Sim. É radical, muito. Mas, de qualquer forma, serve de inspiração para você pensar a sua relação com o consumo. E nesse sentido, esse documentário é fundamental. A pandemia trouxe muita promoção, a facilidade das compras online, muita vontade de consumir e muita coisa para comprar. Se não tomarmos cuidado com estas tentações é muito fácil gastar mais dinheiro do que se pode”, afirma. 


2. A Grande Aposta (The Big Short, 2015, EUA, 2h10 min) O filme é baseado no livro-reportagem do jornalista americano especializado em finanças Michael Lewis. O longa desde o início consegue provocar quem o está assistindo, ao citar que “o que nos causa problemas não é o que não sabemos. É o que temos certeza que sabemos e que, no final, não é verdade”.

(Foto: Divulgação)

A história explica a crise financeira de 2008 e como quatro investidores ganharam muito dinheiro ao antecipar a bolha imobiliária, que culminou no colapso do mercado financeiro na época. O filme tem também uma linguagem bem didática que ajuda a entender alguns dos principais conceitos do mundo dos investimentos. Quem recomenda é o educador financeiro, Antônio Carvalho:

“É um filme muito útil para aqueles aficionados em ‘oportunidade de ganho fácil’. Este filme é uma verdadeira lição para os que se encantam com a possibilidade de ganhar dinheiro rápido em investimentos ou operações financeiras que se valorizam muito, ao demonstrar como as pessoas podem ser irracionais diante de uma bolha financeira”. 


3. À procura da felicidade (The Pursuit of Happyness, EUA, 2006, 1h57) Esse é o filme escolhido pelo consultor financeiro, Alex Cruz, para demostrar que nem tudo está perdido, mesmo em um momento de crise.

(Foto: Divulgação)

“O filme ensina que não devemos desistir, ainda que a situação não seja favorável. Devemos entender que o caminho faz parte do aprendizado para a construção do futuro”, diz o especialista.

Estrelado por Will Smith, e o filho, Jaden Smith, o filme é inspirado na história de superação do empresário norte-americano Chris Gardner, que foi morador de rua antes de se tornar dono de uma fortuna estimada em mais de 60 milhões de dólares. Chris é fundador da corretora americana Gardner Rich & Co LLC. 


4. Fome de Poder (The Founder, 2016, EUA, 2h11 min) A história de uma das marcas mais famosas do mundo pode trazer muitas lições também para as finanças pessoais, como destaca a educadora financeira comportamental Meire Cardeal.

(Foto: Divulgação)

Fome de Poder relata a história do encontro dos irmãos McDonald com o vendedor Ray Kroc e como isso revolucionou a maneira de fazer e de vender hambúrgueres e transformou o McDonald's no império alimentício que é hoje.

“O filme é imperdível para quem está com dificuldades nos negócios e/ou está pensando em empreender. Retomar a vida e reestabelecer as finanças pessoais e da empresa será um desafio para muitas pessoas por conta da pandemia”, analisa a especialista. 


5. O homem que mudou o jogo (Moneyball, 2011, 2h13 min) A criadora do Canal Finanças Feministas, Carolina Sandler, fecha a lista de recomendações com um filme que mostra a história real do gerente de um time de beisebol que usa métodos pouco convencionais para conseguir os melhores jogadores sem ter muito dinheiro para isso.

(Foto: Divulgação)

“O filme é inspirado em mais um livro do Michael Lewis, que é, hoje, o grande jornalista econômico, autor de livros de sucesso sobre economia, negócios e psicologia econômica dos nossos tempos. Além de ser um longa extremamente envolvente e divertido, faz a gente parar para pensar quais são as direções que nós damos ao dinheiro, especialmente, com todos os gastos que fazemos pensando que porque é mais caro é melhor e nem sempre isso é real”, complementa. 


DICA DA SEMANA: QUANTO CUSTA UM CANAL DE STREAMING?

Vix O canal  de séries e filmes chegou recentemente ao Brasil e é totalmente gratuito. 

Netflix O canal está com uma oferta de assinatura por R$1,90 nos primeiros 30 dias. Depois deste período, o preço dos planos variam de variam de R$ 21,90 a R$ 45,90 por mês.  

Amazon Prime Video A plataforma garante um período de adesão gratuita por 30 dias. Após o teste, o Amazon Prime passa a cobrar R$ 9,90/mês. 

Looke Há planos a partir de R$ 16,90, a depender da quantidade de telas, porém, a plataforma permite o aluguel de filmes a partir de R$ 1,89 sem qualquer cobrança de taxa de adesão. 

HBO Go A avaliação é gratuita por uma semana. A assinatura mensal custa R$ 34,90. 

Telecine Play Nos 30 primeiros dias não há cobrança de mensalidade. Depois, o plano custa R$ 37,90 por mês.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas