Cineasta baiano Lula Oliveira estreia na literatura infantil

entretenimento
07.04.2021, 06:00:00
A capa do livro e o autor, Lula Oliveira (1) Reprodução; 2) Acervo Pessoal)

Cineasta baiano Lula Oliveira estreia na literatura infantil

História de 'A Estrelinha Fujona' foi criada para a filha do autor

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O baiano Lula Oliveira é cineasta e, além de dirigir seus filmes, escreve os roteiros em parceria com colegas. Portanto, é um criador de histórias profissional. Mas Lula, antes mesmo de ser cineasta, há 20 anos, quando ia pôr a filha Clara Lua para dormir, já se revelava um bom criador - e contador - de histórias.

Clara Lua tinha entre dois e três anos quando ouviu pela primeira vez a história criada pelo pai, de uma estrelinha que saía do céu para passear sozinha na Terra e não encontrava o caminho de volta para casa. Aqui no Planeta Azul, conhecia amigos que a ajudariam no retorno ao lar. 

Agora, que Clara Lua já tem 21 anos, Lula resolveu publicar em livro a história que encantava a filha. A Estrelinha Fujona, que será lançado em uma live neste sábado, inaugura o selo Ouricinho, da Pinaúna Editora.

A ilustradora Fernanda Bastos

E não era só Clara Lua que gostava da história. Valentina, a filha mais nova de Lula, agora com 14 anos, também queria saber como  a estrela Jakaira voltava para casa. O autor lembra que, desde a primeira vez que contou, a história fluiu facilmente: “Deitei com Clara para botar ela pra dormir. Tinha uma visão do céu estrelado e comecei a contar pra ela. Tenho a sensação que recebi a história de uma entidade”.

E Lula continuou a contar a história para outras crianças: o filho da namorada, a filha do amigo...Embora angustiante - afinal Jakaira ficava perdida dos pais -, a história encantava meninos e meninas. 

“A estrelinha saía do céu para conhecer a Terra, mas percebeu que tinha se perdido e ela se arrependia porque saía de casa escondido dos pais. Era um recado para minha filha: faça o que quiser, mas, por favor, me avise”, observa Lula.

A ilustração de A Estrelinha Fujona é de Fernanda Bastos, que também é cineasta e  estreia no universo infantil. “Mesmo sem experiência em trabalho para criança, quando comecei, parecia que aquilo era parte do meu dia a dia”, diz a ilustradora.

O desafio para ela foi criar o céu, de onde vinha Jakaira . “A Terra era mais fácil, afinal é aqui que a gente vive. Mas para o céu, tive que recorrer à imaginação”, afirma Fernanda. A ilustradora imprimiu uma certa “brasilidade” nas ilustrações. “Me coloquei no lugar de Jakaira e imaginei ela subindo em árvores, comendo banana...”.

Texto Lula Oliveira
Ilustração  Fernanda Bastos 
Selo  Ouricinho
Preço  Físico: R$ 40 | Digital: R$ 25 (pinaunaeditora.com.br)
Lançamento Sábado (10), 16h, no YouTube da Pinaúna Editora

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas