Com covid-19, infectologista Roberto Badaró está em isolamento em casa

salvador
05.01.2021, 21:18:00
Atualizado: 05.01.2021, 22:27:43
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Com covid-19, infectologista Roberto Badaró está em isolamento em casa

Médico está em isolamento em sua casa

O infectologista Roberto Badaró foi diagnosticado com coronavírus nesta terça-feira (5). A informação foi publicada pela Coluna Alô Alô. O infectologista está em isolamento na sua casa, de acordo com uma familiar escutada pelo CORREIO, e está sob os cuidados do pneumologista Sergio Jezler.

As informações passadas pela família dão conta de que Badaró está bem e assintomático. Durante a manhã, se sentiu um pouco cansado e por isso fez os exames PCR e tomografia, que confirmaram o diagnóstico positivo para coronavírus. 

Badaró completou 69 anos na última segunda-feira (4). Atualmente, o médico é  pesquisador chefe e professor titular do Instituto SENAI de Inovação em Saúde do CIMATEC e possui pós-doutorado em Imunologia e Doenças Infecciosas.

No seu currículo, Badaró tem uma série de atividades. É professor Livre da Faculdade de Medicina da Unifesp, em São Paulo, e Professor Adjunto-Doutor da Universidade Federal da Bahia, Chefe do Serviço de Infectologia do Hospital Universitário Professor Edgard Santos (Hospital das Clínicas).

A primeira passagem na Ufba durou 14 anos, entre 1990 e 2004. Por lá, construiu o Serviço de Imunologia do Hospital Universitário junto ao professor Edgar Carvalho em 1982. Oito anos mais tarde, criou o o Serviço de Infectologia e Laboratório de Retrovirologia deste mesmo Hospital .

Após uma pausa para realizar outros projetos, retornou em 2007 e segue na Universidade desde então. Ainda na Bahia, Badaró criou e foi Diretor do Centro Estadual de Referência de AIDS na Bahia em 2000, ficando na direção até 2004.

No exterior, o médico foi professor livre docente da Escola de Saúde Pública de Harvard, Boston-EUA, e construiu sua carreira Docente e de Cientista atuando como pesquisador e professor associado da Universidade de Cornell em Nova York no final dos anos 1980.

Atualmente, é um dos líderes nas conduções de estudos clínicos para desenvolvimento de novas drogas antiretrovirais, vacina para doenças parasitaria com participação em mais de 20 estudos multicêntricos. Reúne mais de 250 publicações científicas em revistas nacionais e estrangeiras.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas