Confrontos, cotas, transmissão: o guia da Copa Sul-Americana 2020

esportes
04.02.2020, 05:00:00
O troféu da Sul-Americana (AFP)

Confrontos, cotas, transmissão: o guia da Copa Sul-Americana 2020

Torneio continental começa nesta terça-feira (4) e tem o Bahia como um dos representantes do Brasil

A bola vai rolar na Copa Sul-Americana 2020. A partir desta terça-feira (4) começam os confrontos da primeira fase do segundo torneio mais importante do continente. Este ano, a Sula completa a 19ª edição. 

Ao todo, seis times brasileiros estão entre os 44 participantes que iniciam a primeira fase e sonham em levantar o troféu. Bahia, Fortaleza, Fluminense, Goiás, Atlético-MG e Vasco são os representantes do país. E além da glória máxima, esses clubes têm uma outra missão: diminuir a distância para os argentinos.

Os hermanos dominam quando o assunto são os campeonatos internacionais na América do Sul. A hegemonia da Libertadores segue também na Sul-Americana. São oito títulos contra quatro dos brasileiros, que aparecem na segunda colocação. Internacional, São Paulo, Chapecoense e Athletico-PR já conquistaram a taça.

Em 2020, o Bahia participará da Copa Sul-Americana pela sétima vez, um recorde entre as equipes do Nordeste. O tricolor tenta esquecer a campanha do ano passado, quando foi eliminado pelo modesto Liverpool do Uruguai ainda na primeira fase, e superar a sua melhor marca, registrada em 2018, quando foi até as quartas de final.
 

Bahia jogará a Sul-Americana pela sétima vez, um recorde entre os clubes do Nordeste: Foto: (Felipe Oliveira/EC Bahia)

A estreia do Bahia será no dia 12 de fevereiro, às 21h30, na Fonte Nova, contra o Nacional do Paraguai. A volta está marcada parao dia 26, às 19h15, em estádio a definir, em Assunção. O CORREIO preparou um guia sobre a Copa Sul-Americana para você ficar por dentro de tudo da competição:

OS PARTICIPANTES

Pelo regulamento da competição, Brasil e Argentina são os países com mais participantes no torneio, seis cada um. Todas as outras confederações têm direito a mandar quatro times para a primeira fase. Vale lembrar que dez clubes eliminados da Libertadores entrarão na segunda fase. Em 2020, a participação na Sul-Americana está assim:

6 Argentina: Argentinos Juniors, Vélez Sarsfield, Independiente, Unión, Huracán e Lanús;
6 Brasil: Fortaleza, Goiás, Bahia, Vasco, Atlético-MG e Fluminense;
4 Bolívia: Nacional de Potosí, Blooming, Always Ready e Oriente Petrolero;
4 Chile: Unión La Calera, Coquimbo Unido, Huachipato e Audax Italiano;
4 Colômbia: Deportivo Cali, Atlético Nacional, Millonarios e Deportivo Pasto;
4 Equador: Universidad Católica, Aucas, Emelec El Nacional
4 Paraguai: Sol de América, Nacional, River Plate  e Sportivo Luqueño;
4 Peru: Sport Huancayo, Melgar, Cusco e Atlético Grau
4 Uruguai: Liverpool, Plaza Colonia, River Plate e Fénix;
4 Venezuela: Zamora, Mineros de Guayana, Llaneros e Aragua.

FÓRMULA DE DISPUTA

Assim como em 2019, a edição deste ano será decidida em final única. O palco da decisão será o estádio Mário Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina.

A primeira fase da competição reúne 44 equipes. Os confrontos foram definidos em sorteio e os jogos eliminatórios acontecem em sistema de ida e volta. Em caso de igualdade no placar agregado, o critério de desempate adotado é o gol fora de casa. Permanecendo o empate, a vaga será decidida nos pênaltis.

Na segunda fase, as 22 equipes classificadas da primeira ganham a companhia de dez times vindos da Libertadores (os dois melhores eliminados na fase preliminar e os oito terceiros colocados na fase de grupos). Os confrontos da segunda fase serão definidos através de sorteio.

O sistema de disputa segue o mesmo até a semifinal, com jogos eliminatórios em duelos de ida e volta. Após a segunda fase, serão realizados oitavas de final, quartas de final, semifinal e a final em partida única. O chaveamento é definido durante o sorteio da segunda fase.
 

Outro representante nordestino, o Fortaleza estreia na Sula contra o Independiente-ARG (Foto: Fortaleza/Divulgação)

CONFRONTOS

O primeiro brasileiro a entrar em ação é o Fluminense. O time carioca enfrenta o Unión La Calera, do Chile, nesta terça-feira (4), às 21h, no Maracanã. Na quarta feira (5), é a vez do Vasco estrear contra o Oriente Petrolero, da Bolívia, no estádio de São Januário, às 21h30. O outro time brasileiro a entrar em campo nesta semana é o Atlético-MG, que visita o Unión, na quinta-feira (6), no estádio 15 de Abril, em Santa Fe, na Argentina. 

Os jogos de ida da primeira fase

4/2
Fluminense x Unión La Calera-CHI - Maracanã
Coquimbo Unido-CHI x Arágua-VEN 
Nacional de Posí-BOL x Melgar-PER - Víctor Agustín Ugarte
Vélez-ARG x Aucas-EQU - José Amalfitani

5/2
Vasco x Oriente Petrolero-BOL - São Januário

Fénix-URU x El Nacional-EQU - Alfredo Viera
Atlético Nacional- COL x Huracán-ARG - Atanasio Girardot
Mineros de Guayana-VEN x Sportivo Luqueño-PAR - Cachamay

6/2
Unión Santa Fe x Atlético-MG - 15 de Abril

Blooming-BOL x Emelec-EQU - Ramón Tahuichi
Millonarios-COL x Always Ready - El Campín

11/2
Sol de América x Goiás - Luís Alfonso Giagni

Atlético Grau-PER x River Plate-URU - Miguel Grau
Deportivo Cali-COL x River Plate-PAR - Coloso de Palmaseca
Argentinos Juniors-ARG x Sport Huancayo - Diego Armando Maradona

12/2
Bahia x Nacional-PAR - Fonte Nova 

Lanús-ARG x Universidad Católic-EQU - La Fortaleza
Huachipato-CHI x Deportivo Pasto-COL - Estádio CAP
Llanero-VEZ x Liverpool-URU - La Carolina 

13/2
Independiente x Fortaleza - Libertadores da América

Zamora x Plaza Colonia - La Carolina
Real Garcilaso-PER x Audax Italiano-CHI - Garcilaso de La Vega

TRANSMISSÃO

No Brasil, a transmissão da Copa Sul-Americana é exclusiva do DAZN, serviço de streaming que exibe as partidas ao vivo através da internet. A Rede TV renovou o contrato de sublicenciamento do torneio, mas não poderá exibir partidas dos clubes brasileiros. 

QUER ASSISTIR BAHIA X NACIONAL-PAR? CLIQUE AQUI

COTAS

Além do título internacional e da vaga na Copa Libertadores de 2021, que é concedida ao campeão, outro atrativo da Sul-Americana são as premiações por participação. As cotas aumentam conforme as equipes vão passando de fase. Só pela primeira etapa, todos os times já têm uma cota garantida de 300 mil dólares (R$ 1,27 milhão na cotação atual). Avançando, a premiação é dividida da seguinte forma: 

2ª fase – US$ 375 mil (R$ 1,53 milhões)
Oitavas – US$ 500 mil (R$ 2,04 milhões)
Quartas – US$ 600 mil (R$ 2,44 milhões)
Semifinal – US$ 800 mil (R$ 3,26 milhões)
Vice – US$ 2 milhões (R$ 8,16 milhões)
Campeão –  US$ 4 milhões (R$ 16,32 milhões)

MAIORES CAMPEÕES 

Entre os participantes da primeira fase, o argentino Independiente é o maior vencedor da Sul-Americana, com duas conquistas, em 2010 e 2017. O outro bicampeão é o Boca Juniors (2004 e 2005), que disputará a Libertadores. O Atlético Nacional, da Colômbia, também se destaca por boas campanhas, mas bateu na trave nas três vezes em que chegou à decisão.

- Campeões na atual edição: 
Independiente: 2 títulos 2010 (vice Goiás) e 2017 (vice Flamengo)
Lanús: 1 título - 2013 (vice Ponte Preta) 

- Vice-campeões:
Atlético Nacional: 3 vices - 2002 (San Lorenzo), 2014 (River Plate) e 2016 (Chapecoense)
Fluminense: vice em 2009 (LDU)
Goiás: vice em 2010 (Independiente)
Huracán: vice em 2015 (Santa Fe) 

- Brasileiros que conquistaram o título: 
2008 Internacional (vice; Estudiantes)
2012 São Paulo (vice: Tigre)
2016 Chapecoense (vice: Atlético Nacional)
2018 Athletico-PR (vice: Junior Barranquilla)

MAIORES VENCEDORES POR PAÍS

Argentina: 8
Brasil: 4
Equador: 2
Colômbia: 1
Chile: 1
Peru: 1
México: 1

PARA FICAR DE OLHO

Além dos times brasileiros, que teoricamente sempre são fortes candidatos ao título, vale a pena ficar atento a outras equipes que surgem como apostas para chegar à final em Córdoba: 

Independiente
Conhecido como Rei de Copas por ser o maior campeão da Libertadores, com sete títulos, o Independiente é também o maior vencedor da Sul-Americana entre os participantes da edição de 2020.

O Rojo, como é conhecido, não tem vivido grande momento no Campeonato Argentino, é apenas o 13º colocado, mas o peso da camisa e a experiência em torneios no estilo mata-mata fazem do time da cidade de Avellaneda um adversário perigoso para o Fortaleza, estreante na competição.

Artilheiro do Campeonato Argentino com 11 gols, Sílvio Romero é a principal esperança de gols do Independiente.
 

Rei de Copas, o Independiente é um dos favoritos para ficar com o título da Sul-Americana (Foto: Independiente/Divulgação)

Argentinos Juniors
Famoso por revelar grandes estrelas, sendo a principal um certo Diego Armando Maradona, o Argentino Juniors é mais um time que já venceu a Libertadores que participa da Copa Sul-Americana 2020.

Sob o comando do técnico Diego Dabove, o "Bicho de La Parternal" brigou pelas primeiras posições no Campeonato Argentino e chegou a liderar a competição. A cinco rodadas do fim, está na quarta colocação, cinco pontos atrás do líder River Plate. 

Vélez Sarsfield
Entre os argentinos, o Vélez é outra equipe para ficar de olho. O Fortín não vive os momentos de glória dos anos 90, mas possui uma equipe com bons valores formados na base e jogadores rodados como Fernando Gago e o goleiro Alexander Domínguez. Para 2020, o time anunciou os meias Ricky Álvarez e Ricardo Centurión. Na beira do campo, o ex-jogador Gabriel Heinze comanda a equipe.

Atlético Nacional
O Atlético Nacional de Medellín é outro que não vive os seus melhores momentos em torneios internacionais, mas tenta dar a volta por cima e enxerga na Copa Sul-Americana a chance de recuperar o protagonismo no continente. Começou bem no Campeonato Colombiano, com duas vitórias e um empate no Apertura.

Emelec
Outra figurinha carimbada na Libertadores, o Emelec é mais uma camisa pesada na Copa Sul-Americana. O time equatoriano tenta se redimir do rendimento ruim na temporada passada, quando foi apenas o nono colocado na liga nacional e caiu nas oitavas de final na Copa Libertadores.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas