CR7 marca de falta e Real vence o Grêmio na final do Mundial

esportes
16.12.2017, 15:50:00
Atualizado: 16.12.2017, 15:51:49
Cristiano Ronaldo cobrou falta forte e marcou o único gol da partida (Foto: Giuseppe Cacace/AFP)

CR7 marca de falta e Real vence o Grêmio na final do Mundial

Tricolor gaúcho não resistiu ao poderio espanhol e ficou com o vice do Mundial

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Não deu para o Grêmio na final do Mundial de Clubes da Fifa. Na tarde deste sábado (16), o time gaúcho foi derrotado pelo Real Madrid e ficou com o vice da competição. O único gol da partida foi marcado pelo português Cristiano Ronaldo, em cobrança de falta.

O primeiro da decisão em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, foi marcado pela maior posse de bola do Real Madrid, mas de poucas chances para os dois times. As melhores chances de Grêmio e Real foram em cobranças de falta. Aos 27 minutos Edilson arriscou tiro de fora da área e a bola passou muito perto do canto superior de Navas.

A resposta do Real foi na mesma moeda. Também de falta, Cristiano Ronaldo mandou uma bomba aos 38 minutos e por muito pouco não tira o zero do marcador.

Se as cobranças de falta eram o mapa da mina, CR7 aproveitou a chance que teve logo aos sete minutos do primeiro tempo. Em cobrança forte, a barreira do Grêmio abriu e a bola morreu no fundo das redes de Marcelo Grohe.

Com a desvantagem no placar, o Grêmio seu viu em ainda mais dificuldades. Aos 12 minutos Benzema recebeu dentro da área e escorou de cabeça para Cristiano Ronaldo. O atacante pegou de primeira e bateu sem chances para Grohe, mas a arbitragem viu impedimento de Benzema.

Real seguiu pressionando. Aos 19 minutos foi a vez de Modric avançar e chutar forte, obrigando o goleiro gremista a fazer boa defesa. A bola ainda bateu na trave antes de ir para fora.

Precisando reagir, Renato Gaúcho colocou os atacantes Jael e Everton em campo, mas as mudanças não surtiram efeito e o que se viu foi um festival de chances perdidas pelo time espanhol. Sem se incomodar com as investidas brasileiras, o Real apenas administrou o resultado e esperou o apito final para comemorar a conquista.    

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas