Criança de 4 anos chama vizinha após feminicídio: 'Papai matou mamãe'

brasil
05.07.2022, 15:24:00
(Reprodução)

Criança de 4 anos chama vizinha após feminicídio: 'Papai matou mamãe'

Menino pulou muro e vagou na rua para pedir ajuda após crime na Grande Vitória

Uma dona de casa de 23 anos foi morta a facadas dentro de casa em Viana, na Grande Vitória (ES), na noite da segunda-feira (4). O corpo de Daniele de Jesus Almeida foi localizado já nesta terça, depois que o filho da vítima, um garoto de quatro anos, foi encontrado andando pela rua dizendo que "papai matou mamãe". Ele pulou o muro para sair de casa.

Quando viram o menino, vizinhos foram até a casa e acharam a vítima já sem vida, com uma faca do lado do corpo. Eles chamaram a Polícia Militar. Uma outra criança de dois anos estava dentro da casa dormindo, segundo o Uol.

"Ele falou que ele foi para rua atrás de gente para socorrer a mãe dele. Diz que 5h da manhã, o inquilino da vizinha foi quem pegou ele gritando ‘vai socorrer minha mãe’, que aí o cara foi, pegou ele, veio pessoal para cá para ver lá dentro", contou ao G1 Maria de Lourdes de Jesus, mãe de Daniele e avó do menino.

Maria de Lourdes diz que Daniela era uma ótima filha e que o grande foco da vida dela era o filho. 

Os moradores da região dizem que ouviram muitos gritos vindos da vítima e do companheiro, na noite de ontem, mas ninguém chamou a PM. Os vizinhos dizem que as brigas eram constantes entre os dois.

O Conselho Tutelar levou as duas crinaças. O suspeito pelo crime está foragido. A polícia acredita que ele tomou banho e trocou de roupa antes de fugir. O homem é um ex-presidiário que não teve nome divulgado.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas