Croácia e Inglaterra se enfrentam para decidir quem vai à final

esportes
11.07.2018, 05:22:00
Modric e Harry Kane são promessas de gols para jogo de hoje (ADRIAN DENNIS AND FRANCK FIFE/AFP)

Croácia e Inglaterra se enfrentam para decidir quem vai à final

Quem vencer enfrentará a França na decisão da Copa do Mundo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quando a Copa do Mundo começou, Croácia e Inglaterra dificilmente seriam apontadas como finalistas. Mas é dessa partida, que acontece nesta quarta-feira (11), às 15h, em Moscou, que sairá o adversário da França na disputa do título. Os franceses garantiram vaga na terça-feira (10), após vencerem a Bélgica, por 1x0

O confronto em mundiais entre as duas seleções é inédito. Os croatas, que nunca chegaram a uma final de Copa do Mundo, sonham com o primeiro título. O mais longe que a seleção croata já chegou foi a uma conquista de terceiro lugar, na Copa de 1998, quando venceu a Holanda por 2x1. Na época, eles caíram na semifinal justamente para a campeã França.

O técnico da Croácia, Zlatko Dalic, foge do rótulo de zebra e sai em defesa do seu elenco. “A Croácia tem ótimos jogadores em grandes clubes da Europa. Não conseguimos um resultado importante como seleção nos últimos anos, estivemos abaixo do que podemos, mas não deveria ser surpresa que estamos entre os quatro finalistas, pela qualidade dos jogadores. É a chance de estarem na história”, analisa. 

Se a Croácia quer chegar à sua primeira final, a Inglaterra, que já ostenta um título mundial, conquistado em 1966, quer voltar a dar orgulho ao seu país. Os ingleses chegaram à final de uma edição do mundial apenas no ano em que levantaram a taça, e não participam das semifinais desde 1990. Na ocasião, os ingleses perderam para a Alemanha, campeã naquele ano, nos pênaltis.

Segundo o zagueiro Maguire, o retorno a uma semifinal deu uma injeção de ânimo e confiança aos ingleses. “Temos sido muito fortes em todos os jogos, sentimos que estamos ficando mais confiantes. Há uma grande crença entre nós que podemos ir para a final agora, e depois olhar para frente a partir disso. Nós deixamos o país orgulhoso e esse era o nosso objetivo no início da competição. Queríamos colocar orgulho na camisa. Podemos ver luz no fim do túnel. Todos estão empolgados”, completou.

Com força total, a Inglaterra aposta na força do artilheiro do Mundial, Harry Kane, com seis gols, para garantir presença no último jogo da Copa da Rússia. 

Quem vencer a partida enfrentará a França na final, que acontece domingo (15), às 12h, no estádio de Lujniki, em Moscou. Já o perdedor enfrentará a Bélgica, sábado (14), às 11h, pela disputa do terceiro lugar, em São Petesburgo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas