Demissão paz e amor: 'novo RH' ajuda na saída de funcionários de forma humanizada

empregos
02.05.2022, 06:00:00
A demissão humanizada traz vantagens para o colaborador dispensado e para a própria organização. (Shutterstock/reprodução)

Demissão paz e amor: 'novo RH' ajuda na saída de funcionários de forma humanizada

Nova política de gestão de pessoas ajuda a realizar desligamentos de modo mais positivo, com benefícios gerais

As demissões são processos difíceis, tanto para o funcionário quanto para o empregador. No entanto, uma nova política na gestão de pessoas vem desenvolvendo uma prática conhecida como Desligamento humanizado, que traz à tona todo respeito e cuidado pela pessoa que será desligada, oferecendo a ela toda atenção e ouvidos, considerando o bem emocional deste colaborador, que deu seu melhor para a empresa.

A empreendedora social e estrategista em recolocação profissional da PlugaJobs, Karla Clarinda defende que a demissão humanizada faz com que o colaborador demitido carregue uma imagem positiva da empresa, mesmo após o desligamento. “Muitas pessoas demitidas durante a pandemia nesse formato, regressaram às empresas que puderam recontratar. Uma relação clara e harmoniosa é fundamental!”, pontua.

A gerente de Operações de Transição de Carreira na LHH Patricia Paniquar diz que é notório que as empresas estão mais atentas a Jornada do Colaborador, de acordo com a Great Place to Work, a jornada pode ser entendida como o conjunto de todas as experiências que um colaborador tem em relação à organização.

Patrícia Paniquar lembra que no momento de implantar uma política de desligamento humanizado, todos os gestores precisam ser qualificados para participarem do processo (Foto: Arquivo pessoal)

 “Sim, o assunto é sério e reverter este cenário pode custar caro. O caminho é colocar luz no tema e trazer a preparação e instrumentalização da liderança e RH para esta condução.  Não são conversas fáceis, é preciso estar munido de informações, empatia para comunicar de forma clara, respeitosa e oferecer suporte”, afirma.

Prevenção

Patricia destaca que cuidar da forma como se comunica e conduz encerramentos de ciclo nas empresas faz com que a empresa proteja sua marca. “Evita exposições negativas em mídias, suspensão de contratação de serviços por parte do mercado, do impactado e sua rede, além de garantir para quem continua na organização um retorno mais rápido a rotina e produtividade”, completa a gerente de transição de carreiras.

Karla diz que para aderir a esse processo de desligamento, geralmente, as empresas fazem orçamento com consultorias que oferecem este serviço, como auxílio na busca de outro trabalho, atualização de currículo, LinkedIn, carta de apresentação e conta também com a ajuda de um coach/psicólogo mentor de carreiras para colaborar com o posicionamento do candidato em um processo seletivo. 

“O empregado conta com a forma mais rápida dele conseguir um novo trabalho, e para o empregador, fica o destaque por ser uma empresa que visa a saúde e bem estar das pessoas”, esclarece Karla. Ela diz que, como esse é um momento muito delicado, a empresa precisa ter uma comunicação muito assertiva, fazendo uma reunião no coletivo e explicando os reais motivos dos desligamentos, além de incentivar os colaboradores que ficaram que busquem sempre melhorar o currículo. “Vale oferecer um psicólogo para cuidar da saúde desses profissionais”, complementa.

Operacionalização

Patricia Paniquar é enfática ao garantir que qualquer empresa pode realizar um desligamento humanizado. “O que pode diferenciar é a forma e benefícios que serão ofertados. Por exemplo, empresas maiores podem ter um RH exclusivo para cuidar de quem está saindo, ter plataforma especifica, mas todas as empresas podem treinar seus líderes para condução de conversas, assim como ser um facilitador no reposicionamento dos impactados”, sugere.

Outro aspecto apontado pela gerente reside no fato de que a demissão humanizada gerar uma imagem positiva no mercado de trabalho como um todo. “A forma como conduzimos e tratamos os desligados poderá impactar diretamente o compliance e ESG, uma vez que sinaliza a forma como nos relacionamos com as pessoas, desde de sua entrada até sua saída”, finaliza.


Para fazer um bom desembarque:

1.    Explique todos os motivos dos desligamentos, tenha atenção e cuidado com todos, 

2.    Sempre que possível, mantenha os planos de saúde por mais algum tempo, 

3.    Doe equipamentos que podem auxiliar ao profissional, 

4.    Ajude na recolocação profissional do antigo colaborador. 
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas