Economize dinheiro: 5 dicas para evitar que o seu carro vá parar na oficina

só se vê no correio
06.11.2021, 04:54:00
A medição do óleo só deve ser feita em local plano, 10 minutos após o veículo ser desligado, no mínimo (Foto: Newspress)

Economize dinheiro: 5 dicas para evitar que o seu carro vá parar na oficina

Tomando esses cuidados, é possível reduzir os custos com manutenção e evitar problemas por mau uso

Manter o carro em ordem é uma vantagem para a sua segurança e também é interessante para seu bolso. Se até encher o tanque está caro, fazer manutenções não programadas por descuido é um verdadeiro tiro no pé.

Alguns cuidados simples podem evitar gastos maiores, além de facilitar futuramente a revenda do veículo.

1. Pneus
Os pneus vão além de uma borracha preta. Eles são o contato do veículo com o solo e merecem bastante atenção. Se estiverem com a pressão inadequada poderão ser pouco eficientes em frenagens e ainda aumentar o consumo. Se estiverem gastos demais, vão comprometer a segurança em diversos sentidos, com a pista molhada, então, os riscos são maiores.

Manter a pressão correta dos pneus evita o desgaste irregular (Foto: Pirelli)

Calibre periodicamente, dando preferência ao mesmo posto. Lembre-se, quando for viajar ou rodar com o carro mais pesado, de adequar a pressão. O manual do veículo vai indicar a pressão ideal para todas as situações. Em alguns modelos, você poderá encontrar essas indicações na lateral da porta do motorista ou na tampa do reservatório de combustível.

O alinhamento e balanceamento periódicos, ou depois de uma viagem em uma estrada ruim, podem aumentar a vida útil dos pneus.

2. Pintura
Se você mora ou trabalha em uma área com maior incidência de maresia, seu automóvel deve ser lavado com maior frequência para evitar a ferrugem. Depois de uma viagem, o carro também deve ser lavado. Quanto mais tempo um inseto esmagado contra a carroceria fica ali, pegando sol e chuva, mais difícil será a remoção.

Além da estética: manter o carro sempre limpo melhora a durabilidade da pintura (Foto: Newspress)

Se na viagem você transitou por trechos de areia ou lama, os resíduos também devem ser removidos rapidamente. Outra dica: a lavagem deve ser feita na sombra, com sabão neutro. Polimentos em excesso também são danosos, pois, ao longo do tempo, desgastam a pintura.

3. Exposição ao sol
Não adianta ter uma garagem coberta para o carro passar a noite se durante o dia ele fica sempre exposto ao sol. Além de riscos à pintura, a parte interna também pode ser danificada.

Não passe nenhum produto nas partes plásticas que não seja indicado pelo fabricante do veículo. A ação do sol e o calor excessivo podem acelerar o desgaste e deteriorar a aparência. Sempre que possível, cubra o painel, também vale instalar película solar nos vidros. Se você não gosta das escuras, existem opções transparentes que cumprem o papel de reduzir a incidência solar.

4. Palhetas
Uma das vítimas da exposição exagerada ao sol e ao calor são as palhetas dos limpadores de para-brisa. Se elas ficarem ressecadas e sem uso por muito tempo, podem arranhar os vidros. Além disso, o peso excessivo por conta do atrito maior pode danificar o motor responsável pelo movimento das palhetas.

Palhetas ressecadas prejudicam a segurança e podem até arranhar o vidro (Foto: Newpress)

Dê uma olhada a cada três meses nas borrachas e se for necessário não hesite em trocar. Para facilitar, mantenha um bloco de notas junto ao manual do veículo anotando quando foi a última troca de itens como bateria, pneus, palhetas.

5. Óleo do motor
Geralmente são trocados quando o carro é revisado, mas pode acontecer de haver um consumo maior por algum problema no motor. Quando está abaixo do nível indicado, o óleo prejudica a lubrificação e a limpeza do propulsor. Quando está acima, aumenta a pressão, podendo provocar vazamentos, sujeira nas velas ou estragos no catalisador do sistema de descarga. 

A medição do óleo só deve ser feita em local plano, 10 minutos após o veículo ser desligado, no mínimo. O recomendado, ainda, é verificar o nível do óleo antes de fazer o carro funcionar pela primeira vez no dia.

A verificação periódica do nível do óleo é fundamental para ampliar a vida útil do motor (Foto: Newspress)

Para verificar, basta encontrar a vareta, secá-la com um pano e inseri-la novamente no compartimento. Após a sua retirada, é preciso verificar onde o óleo está em comparação com a marcação mínima e a máxima. O correto é que o nível esteja no meio dos dois riscos. Se estiver abaixo, é preciso completar com o óleo indicado pelo fabricante. Se estiver baixando regularmente, é melhor levar até uma oficina para investigar.
 
Quando ir à oficina
Por mais que você cuide de bem do seu carro, problemas acontecem. Neste caso, o ideal é manter a calma e avaliar as alternativas. O primeiro passo é entender se ele está na garantia. Se sim, leve até uma concessionária autorizada antes que outra pessoa e/ou empresa mexa no veículo.

Se estiver fora da garantia e tiver seguro, verifique se a seguradora tem um centro automotivo próprio ou convênio com uma oficina. Algumas oferecem revisões grátis e trocam gratuitamente as lâmpadas.

Se você não tem uma oficina de confiança, peça indicações e faça orçamento em pelo menos três diferentes. Se ainda assim não tem confiança no estabelecimento, peça o orçamento de uma peça que sabidamente é nova ou está em bom estado.

É importante acompanhar o orçamento e o serviço nos centros automotivos e oficinas (Foto: Newspress)

Economizar é sempre bom, mas desconfie de anúncios de peças, como pneus e amortecedores, com preços muito baixos. Algumas vezes, essas ofertas são para produtos de qualidade duvidosa ou trazem letras miúdas que obrigam a fazer o serviço no próprio local. Nesse caso, muitas dessas lojas vendem uma peça barata, como "boi de piranha", e condenam outros componentes do veículo.

Centros automotivos e oficinas de algumas concessionárias possuem divisórias de vidro ou dão acesso para o cliente acompanhar o orçamento e todo serviço que está sendo executado. Se possível, acompanhe.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas