Eles apostaram num projeto chamado Bahia

marrom
10.12.2021, 05:23:00
Os irmão gêmeos Ricardo e Rafael Cal em 2010 (Acervo Pessoal)

Eles apostaram num projeto chamado Bahia

Os gêmeos Ricardo e Rafael Cal criaram a produtora Oquei há 15 anos

O ano era 2006. Minha amiga e colega de redação, a jornalista Gabriela Cruz, me fez um pedido para eu dar uma nota na coluna sobre uma nova produtora que estava sendo lançada em Salvador. Era a Oquei dos irmãos gêmeos Ricardo e Rafael Cal, então com 22 anos. Prontamente registrei o fato, e pouco tempo depois conheci os dois. Ao longo desses anos fui acompanhando a evolução da produtora. Fomos nos encontrando nos grandes eventos fora de Salvador e até em Nova York durante um Brazilian Day e a Lavagem da Rua 46.

O curioso é que, ao longo desses 15 anos, eu não conseguia identificar um do outro e sempre trocava os nomes. Chamava Rick de Rafa e Rafa de Rick. Por incrível que pareça só agora há menos de um mês eu consegui reconhecer cada um e não faço mais confusão. No momento, quando a empresa está comemorando seus 15 anos, eu me lembrei daqueles garotos que conheci com 22 anos e ainda cheios de planos e com o pique de um iniciante.

Para marcar esses 15 anos de existência, foi lançada a campanha “Eu Vim da Bahia”. Dentro da programação de aniversário estão sendo realizados 15 momentos celebrativos, dentre eles, a festa Grifes e Acordes, o Wish Summer Sessions, a festa Eu vim da Bahia, Festa da Oquei  na Pupileira, uma grande festa surpresa ainda sem data definida; Missa de 15 Anos; Planeja Oquei; Exposição Fotográfica; Inauguração do novo  Escritório entre outras novidades.

Já na programação de Verão da Oquei, os eventos Axezin, Baianidade, Casa Bem Bahia e parceria com Licia Fabio, Jingle Bell, Réveillon Amar, na Bahia Marina, Réveillon da Vila do Bem, a Nossa Vila, que volta em 2022, a Vila do Bem, Réveillon de Boipeba, projeto Saulo, Som e Sol, o Pranchão com Saulo e Durval, a Lavagem do Horto Florestal, e muito mais. Tudo alinhado com o poder público, e seguindo todas as regras e normas vigente no combate à pandemia.

Quando comecei a escrever esse Baú liguei para Gabriela e pedi que ela relembrasse um pouco dessa história, já que ela foi a madrinha e a ponte entre eles e eu. Fala Gabriela:

“Com apenas 22 anos, lançavam um projeto inovador, focado não especificamente em bilheterias gigantes, mas em proporcionar bons momentos e encontros de grupos menores, que buscavam conceito nas festas que rolavam na cidade. Quem ainda não conhecia os irmãos gêmeos na época pode ter até pensado que era “só” mais uma empresa. Mas eu, que tenho uma história com a dupla de muito antes disso, sabia que dali vinha coisa boa e, como repórter de Marrom na época, pedi a ele que fizesse uma nota sobre a estreia da produtora. O texto publicado no Correio ajudou a dar credibilidade ao novo projeto, coisa que eles já tinham de sobra no mercado, agregadores e criativos que sempre foram”, disse

Rafael e Ricardo Cal comemorando os 15 anos da Oquei (Foto: Divulgação)

Os Cal, como os chamam Gabriela, começaram cedo a realizar eventos ainda no grêmio do colégio Marista, onde estudavam. Foi nessa ocasião que Gabi, como a chamam seus amigos, os conheceu: “Eles tinham cerca de 14 anos. Eu, na faculdade de Jornalismo, conquistei meus primeiros clientes e pude, como assessora e escritora, não só assistir de perto como também ajudar a noticiar seus feitos ainda embrionários do que viria, cerca de oito anos depois, a se consolidar com a Oquei. Seguimos amigos, incentivadores recíprocos, e eu só tenho que aplaudir e agradecer à Marrom pela generosidade – marco de sua personalidade – em dar aquela nota e acreditar no sonho de Rick e Rafa”.

Em conversa com o Baú, Ricardo e Rafael Cal resumiram essa bela história: “Estamos completando 15 anos de empresa num momento difícil, em que a gente precisou se reinventar e entender o que estava acontecendo com a humanidade. Mas, nunca pensamos desistir do entretenimento na pandemia. Pelo contrário, focamos na pesquisa  pela melhor e mais segura forma de levar alegria para as pessoas e hoje estamos aqui seguindo nosso propósito que é levar diversão e bom serviço aos baianos. A Bahia é a nossa vida e tentamos retribuir tudo que ela fez e faz por nós”.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas