Elza Soares aos 90 e cheia de projetos

entretenimento
04.07.2020, 07:00:00
Atualizado: 04.07.2020, 09:40:30
Elza Soares: nova música e vários projetos (Marcus Hermes/divulgação)

Elza Soares aos 90 e cheia de projetos

Cantora lança releitura de 'Juízo Final' e faz live neste sábado (4), com participação de Flávio Renegado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Elza Soares já havia gravado Juízo Final em outro momento de sua carreira. Mas agora, a emblemática canção de Nelson Cavaquinho e Élcio Soares ganha um significado especial. “Como estamos atravessando esse período drástico no Brasil e no mundo, eu quis gravar essa música, que fala do momento em que o bem vence o mal. Uma música clara, além de muito bonita”, afirma Elza.

Para quem não está lembrado, os versos dizem que “O sol há de brilhar mais uma vez/ a luz há de chegar aos corações/ o mal será queimado a semente/ o amor será eterno novamente”. Para embalá-los, uma pegada rock’n’roll - porque Elza segue ensinado que se renovar é preciso - com destaque para as guitarras de Fernando Catatau e Guilherme Monteiro. O lançamento é uma prévia de outros hits que serão disponibilizados a partir deste mês em comemoração aos 90 anos Elza, completados no último dia 23.
 

 

O próximo é Negão Negra, parceria com o rapper Flávio Renegado, que falará de racismo. O mineiro é também o convidado da live que Elza faz neste sábado (4), às 19h, dentro do projeto #EmCasaComSesc, do Sesc São Paulo, com transmissão no Instagram e YouTube. Mais cedo, às 17h, vai ao ar, no IG TV @cidadejardimshopping, uma conversa entre Elza e Taís Araújo, que já interpretou a cantora no filme Garrincha - Estrela Solitária. Taís vai reviver Elza numa cinebiografia dedicada exclusivamente a ela.

Cheia de gás, Elza também marca presença no projeto Um Certo Alguém, série de depoimentos do Itaú Cultural (www.itaucultural.org.br). Ela fala sobre canções que marcaram sua trajetória como  A Mulher do Fim do Mundo, Deus é Mulher e Planeta Fome, que renovaram seu público e sua mensagem política e estética.

Na conversa, Elza diz que deseja neste momento o mesmo que todos nós. “Espero que as pessoas tenham aprendido e se conscientizado politicamente sobre muita coisa. Que amanhã seja diferente do que passei ontem ou no mês passado. Que seja tudo muito ensolarado, com o povo mais feliz, mais consciente. A gente sorrindo de verdade”, pontua.

E se você quiser passar o fim de semana mergulhado no mundo da Elza, o Spotify preparou três playlists em homenagem a ela: Elza Soares Amor, Elza Soares Samba e Elza Soares Protestos.  . 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas