Erro no Tinder une homem e mulher que moram em continentes diferentes

variedades
12.06.2017, 15:51:00
Atualizado: 12.06.2017, 15:55:13

Erro no Tinder une homem e mulher que moram em continentes diferentes

Jessica Maverick, do País de Gales, e Steve Collins, da Austrália, deram 'match' e viraram um casal após falha em app de encontros. Agora, pretendem se casar

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Jessica e Steve já fazem planos para se casar (Foto: Reprodução)

O aplicativo de relacionamentos Tinder permite que as pessoas escolham o raio de distância em que querem encontrar pessoas, limitado a 161 km. Porém, um erro no aplicativo fez com que duas pessoas que moram em continentes diferentes se conectassem.

Jessica Maverick, 29 anos, mora em Cardife, no País de Gales, e Steve Collins, 29, mora na cidade de Swansea, no Estado de Nova Gales do Sul na Austrália. Em janeiro, quando Jessica viu a foto de Steve, ela deu match - mas, quando foi olhar o perfil dele mais atentamente, percebeu que ele estava bem longe dela. “Steve e eu nunca teríamos nos conhecido se não tivéssemos dado 'match' sem querer no app. Era para ser”, disse Jessica ao jornal britânico The Sun.

Após conversarem por mensagens, os dois decidiram fazer o primeiro encontro pelo Skype. Em março, dois meses após o match e depois de muitas conversas, Jessica e Steve decidiram se conhecer pessoalmente. Eles se encontraram em Dubai, meio do caminho para os dois países.

Quando se encontraram, os dois se abraçaram por minutos e “não conseguiam parar de falar”. “Nós falamos sobre nossas viagens e fomos para o hotel, onde demos o primeiro beijo. Depois, trocamos presentes. A química era eletrizante e, na noite que nos conhecemos, ficamos íntimos pela primeira vez. Nós passamos a maior parte do fim de semana num quarto de hotel”, disse Jessica.

Os dois passaram uma semana juntos, e, neste período, fizeram tatuagens de mandala combinando. “Steve fez uma na sua perna e eu fiz no meu braço. Simboliza o fato de que somos pessoas diferentes mas que, juntos, somos completos”, explica a jovem.

Jessica já está planejando visitar o amado novamente e, segundo contam, já planejam o casamento. Em dezembro de 2017, ela vai visitar seu pai, que vive em Melbourne, na Austrália, e quer aproveitar a oportunidade para ver Steve e adiantar os planos de casório.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas