Exposição interativa destaca a vida e obra de Eliana Kertész

sua diversão
18.12.2019, 06:22:00
Atualizado: 18.12.2019, 22:52:08
Conhecida como Gordinhas de Ondina, a obra Meninas do Brasil é a mais conhecida da artista (Divulgação)

Exposição interativa destaca a vida e obra de Eliana Kertész

Artista plástica baiana é homenageada em mostra com curadoria de Gringo Cardia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Quando Eliana Kertész terminou um casamento de 18 anos que lhe rendeu quatro filhos, as dores do divórcio foram superadas através da arte. “Ela tava meio deprimida. Então, seu filho Chico teve a ideia de comprar um monte de barro e ela começou a trabalhar. Foi aí que tudo começou”, contou o cenógrafo Gringo Cardia, curador da exposição Fartura e Abundância, uma homenagem a artista plástica baiana que morreu em 2017. 

Mesmo com o despertar tardio para a arte, Eliana participou de diversas mostras individuais e coletivas. Sua obra mais conhecida, as Gordinhas de Ondina, localizada na Rua Adhemar de Barros, são chamadas na verdade de Meninas do Brasil. Elas e tantas outras peças estão na exposição que tem abertura nesta quarta (18) e fica em cartaz até março no Palacete das Artes. 

“Nós resolvemos fazer uma homenagem ao trabalho e a vida dela. Não é somente a exposição da obra, mas da vida também”, explica o radialista Mário Kertész, ex-marido de Eliana e um dos organizadores da mostra. 

Natural de Conceição da Feira, interior baiano, a artista plástica foi ainda vereadora de Salvador e secretária municipal de Educação antes de ingressar na arte. Sua obra é marcada por um caráter político, na contramão do padrão estético. “Fartura e Abundância são palavras que descrevem a sua essência conceitual. Ela trabalha muito com mulheres gordas, com a noção feminina e materna”, detalha o curador Gringo Cardia. 

Na contramão do padrão estético, Eliana Kertész trabalha com mulheres gordas e felizes (Divulgação) 

Gringo é conhecido internacionalmente por seu trabalho nas artes visuais, com uma carreira marcada pela atuação em centenas de espetáculos de teatro, musicais, clipes e exposições. Na Bahia, Gringo já trabalhou com artistas como Maria Bethânia, Daniela Mercury e Ivete Sangalo. Ele também fez a curadoria dos museus Casa de Jorge Amado e Casa do Carnaval, este último em parceria com Chico Kertész. “Foi aí que surgiu o convite para trabalhar nesta exposição. Eu me tornei amigo de Chico”.

Não são só as gordinhas 
A mostra está organizada de modo que o público conheça e interaja com a intimidade e os diversos trabalhos de Eliana Kertész. “Meu objetivo é trazer a vida e obra dela de forma misturada. Desse jeito, as pessoas vão entender como é a cabeça do artista e, assim, o significado do seu trabalho”, diz Cardia. 

Ele é um defensor de exposições apresentadas de maneira interativa, misturando tecnologia, teatralidade e multimídia. “É para ser um lugar imersivo, com apelo visual, sonoro e cenográfico. Tem conteúdo ali dentro, mas a mensagem chega de outra maneira ao público”, completa. 

Gringo Cardia é o curador da exposição Fartura e Abundância (Ellie Kurttz/Divulgação)

Fartura e Abundância, por exemplo, começa numa representação do ateliê da artista, com objetos pessoais, fotos e moldes. “Nessa primeira parte, você entra como se estivesse na casa dela e fosse bisbilhotar”. Depois, as pessoas se deparam com peças gigantes, onde podem tirar fotos. Em outros espaços têm as peças originais, as de alto-relevo e uma “gordinha”, colocada num local especial para que todos possam abraçar e tirar selfies. 

Por fim, a exposição tem vídeos com depoimentos de pessoas que fizeram parte da vida de Eliana. Além de Mário Kertész, o filho Chico e a nora Lara, os amigos e colegas de trabalho, como o marchand Paulo Darzé, o vice-reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Paulo Miguez, e o arquiteto Chico Sena.   

“Eu conheci Eliana em 1963, no vestibular de administração. Nós estudamos e formamos juntos. Fomos colegas de trabalho, nos casamos, tivemos quatro filhos, vivemos juntos por 18 anos e fomos amigos durante a vida toda. Tenho muito orgulho disso. A nossa família está muito emocionada”, afirma Mário Kertész.

Serviço:
O quê:
Exposição Eliana Kertész - Fartura e Abundância
Onde: Palacete das artes (Rua da Graça, 284, Graça).
Quando: 18 de dezembro 2019 à 8 de março de 2020 - (terça á domingo)
Horários: De terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados e domingos, das 14h às 18h. 
Preço: Entrada gratuita

*Com orientação da editora Ana Cristina Pereira

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas