Fluminense joga mal, empata no Chile e está fora da Sul-Americana

esportes
18.02.2020, 22:19:00
Atualizado: 18.02.2020, 22:20:00
Henrique, do Fluminense, durante a partida contra o Unión La Calera (Lucas Merçon/Fluminense)

Fluminense joga mal, empata no Chile e está fora da Sul-Americana

É o primeiro brasileiro eliminado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com uma atuação muito fraca, principalmente no primeiro tempo, o Fluminense só empatou, sem gols, com o Unión La Calera, nesta terça-feira, no Chile, e está eliminado logo na primeira fase da Copa Sul-Americana. A equipe chilena ficou com a vaga, pois no jogo de ida, no Maracanã, ficou no 1 a 1, valendo-se do gol fora de casa como critério de desempate.

Com a necessidade da vitória, o Fluminense teve uma postura ofensiva desde os primeiros minutos. Com paciência excessiva, o time carioca trocou muitos passes, principalmente pelo lado esquerdo, com o lateral Egídio.



Apesar da maior posse de bola, o time do técnico Odair Hellmann pouco agrediu o Unión La Calera, que entrou em campo com três zagueiros e três jogadores de marcação no meio de campo. Um chute de longe de Nenê, aos 27 minutos, foi uma das poucas vezes que o time chileno se sentiu ameaçado.

Como o Fluminense imprimiu forte marcação na saída de bola da equipe da casa, o jeito foi os chilenos apostarem nos lançamentos longos pela laterais. Forma de atuar que conseguiu deixar o time brasileiro mais em seu campo. Com habilidade, os chilenos levaram vantagem nos dribles. O experiente volante Henrique apelou para falta, o que lhe valeu o cartão amarelo.

No segundo tempo, o Unión La Calera voltou melhor e logo aos seis minutos, Cordero fez belo cruzamento para Saez, que, desequilibrado, cabeceou para fora, desperdiçando a melhor chance até então na partida.

A partir daí, o jogo ficou nervoso, com várias faltas mais violentas dos dois lados. Se o clima ficou mais pesado, as chances de gol continuaram escassas. Vários momentos paralisaram o jogo, colaborando para a vantagem da equipe chilena.

Com o desespero do Fluminense, o Unión La Calera encontrou mais espaços para jogar e Valencia, aos 35 minutos, surgiu sozinho dentro da área, mas o cabeceio saiu fraco, facilitando o trabalho de Muriel.

Com Ganso em campo, no lugar de Marcos Paulo, Nenê ficou deslocado para a esquerda e foi neste setor que o meia conseguiu fazer um belo cruzamento para Evanílson, mas o cabeceio errou o alvo.

Os últimos dez minutos foram de pressão total do Fluminense. Matheus Alessandro entrou bem na partida e foi o responsável por iniciar várias jogadas. Aos 43, depois de três bolas levantadas na área, Evanílson perdeu bela oportunidade. No contra-ataque, Lucas Claro falhou e Castellani, sem goleiro, chutou para fora.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas