Foliões lançam bloco 'Quem deu, deu. Quem não deu, não Damares'

em alta
27.01.2020, 14:27:44
Atualizado: 27.01.2020, 15:11:07

Foliões lançam bloco 'Quem deu, deu. Quem não deu, não Damares'

Eles resolveram 'homenagear' ministra, em Belo Horizonte, após ela lançar campanha em prol da abstinência sexual

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Alguns foliões estão enxergando o Carnaval de 2020 com preocupação. A razão é que a famigerada campanha em prol da abstinência sexual proposta pela ministra Damares Alves será lançada justamente em fevereiro, mês da folia momesca - onde a tradição conta que é uma época em que as pessoas ficam mais interessadas em se envolver com o corpo alheio.

Enxergando a possibilidade deste ano representar a saidera, os foliões de Belo Horizonte resolveram criar o bloco "Quem deu, deu. Quem não deu, não Damares" para aqueles que pretendem curtir um último carnaval da maneira devida.

A atração está marcava para o dia 22 de fevereiro, das 22h às 5h. Um evento no Facebook já foi criado e, no momento do fechamento desta matéria, já contava com 29 presenças confirmadas, além de 31 interessados.

Ainda pegando gancho no trocadilho envolvendo o nome da ministra bolsonarista, o jornalista José Simão criou uma marchinha, que é forte candidata a ser a trilha sonora quem irá embalar o bloco de Belo Horizonte.

"Marchinha da Damares! Sofrência Sexual! Quem deu, deu; Quem não deu; Não damares", são os versos lançados pelo jornalista.
 

Memes
Alguns internautas demonstraram empolgação com o bloco e pediram até que ele migre para mais cidades. Já outros preferiram especular sobre como seria o Carnaval de Damares.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas