Governo da Bahia reduz limite de público nos estádios

esportes
10.01.2022, 13:42:00
Assim como os outros estádio da Bahia, o Barradão só poderá receber no máximo 3 mil torcedores a partir de agora (LETÍCIA MARTINS / ECVITÓRIA)

Governo da Bahia reduz limite de público nos estádios

Anúncio foi feito nesta segunda-feira (10) em decorrência do aumento de casos de covid-19 no estado

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou nesta segunda-feira (10) que os estádios da Bahia terão redução de público em função do aumento de casos de covid-19 no estado. O limite agora é de 3 mil pessoas. A medida restritiva é válida inicialmente por 15 dias. Desde novembro do ano passado, os estádios estavam autorizados a receber até 70% da capacidade.

"Em função do aumento do número de caso, reduzimos de 5 mil para no máximo 3 mil pessoas, limitado a 50% da capacidade do ambiente. isso vale para cinema, teatro e qualquer outro espaço de evento. Vamos reduzir para no máximo 50% da capacidade com limite máximo de três mil pessoas", afirmou o governador Rui Costa. "No caso de estádio, qualquer evento esportivo, também está limitado a três mil pessoas", completou.

A decisão é divulgada no dia em que o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou 12 pessoas infectadas com a variante Ômicron no estado. Além da identificação da Ômicron, foram detectadas 81 amostras da variante delta.

Nesta segunda-feira, o Vitória confirmou que atravessa um surto de covid-19. Sete jogadores e oito integrantes da comissão técnica estão infectados. As atividades na Toca do Leão foram suspensas e serão retomadas na terça-feira (11). O Campeonato Baiano tem estreia agendada para sábado (15), quando três jogos serão disputados. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas