Guto cita elenco desequilibrado e diz que não teme demissão no Bahia

e.c. bahia
02.03.2022, 22:16:00
Com semblante abatido, Guto assumiu responsabilidade por campanha ruim do Bahia (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Guto cita elenco desequilibrado e diz que não teme demissão no Bahia

Treinador admitiu a superioridade do Atlético de Alagoinhas em derrota pelo Baianão

O Bahia vive uma situação incomum na sua história. A derrota para o Atlético de Alagoinhas, por 2x1, na noite desta quarta-feira (2), no Carneirão, deixou o tricolor praticamente sem chances de classificação para a semifinal do estadual. Com seis pontos, o Esquadrão está a cinco do G4 e pode ver a distância aumentar no complemento da rodada. 

Para piorar, o clube agora olha para a parte de baixo da tabela. O Esquadrão está a apenas dois pontos do Doce Mel, primeiro time dentro da zona de rebaixamento, e pode terminar a rodada entre os últimos colocados do torneio, ameaçado de cair para a segunda divisão do estadual. Após o jogo, o técnico Guto Ferreira não eximiu de culpa, mas disse que acredita na reação do Bahia na sequência da temporada.  

“Eu não me excluo não, me coloco junto. Os resultados têm a minha culpa, com certeza. Sou o comandante. Se sou comandante tenho que estar como líder, remando e conduzindo o barco. Espero, com certeza, com o trabalho que está sendo feito, ter peças importantes lá na frente, espero estar aqui, contar com o apoio. Sei que o torcedor está cada vez mais magoado, achando coisas que de repente pode não ser. Mais do que nunca o que vem pela frente, com jogadores que estão sendo vistos para chegar, esperamos dar essa volta. Contanto com o apoio, para na competição mais forte [Série B] crescer ao lado do torcedor”, disse.

Sobre a atuação do Bahia no Carneirão, Guto não fez rodeios. Com um semblante triste, o treinador admitiu que o Atlético de Alagoinhas foi superior e mereceu sair de campo com o triunfo. Na análise dele, o elenco desequilibrado tem apresentado dificuldades para encontrar um padrão. 

“Infelizmente hoje estivemos bastante abaixo, temos que admitir que eles foram superiores e não adianta lamentar. Temos que buscar, dentro do que tem, para a próxima partida fazer melhor”, iniciou o treinador.

“À medida que você vai perdendo peças sem ter um plantel equilibrado você acaba fazendo com que a equipe oscile. Que bom quando a equipe consegue achar o resultado, achar o padrão. Não fizemos um grande jogo, o Atlético foi bem superior a nós, mas ainda assim o resultado começa com um erro nosso, mas erro da arbitragem também, já que a falta foi fora da área”, completou.  

Questionado se teme ser demitido do comando tricolor, Guto diz que não está preocupado com isso e que o momento é de focar para encontrar soluções. Neste sábado (5), o Esquadrão recebe o Sport, no clássico válido pela Copa do Nordeste. 

“Eu não posso estar preocupado com isso [demissão], tenho que estar preocupado em fazer o Bahia andar dentro das condições que eu tenho nesse momento”, afirmou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas